Por Edmar Assis e Danilo Moraes. Tecnologia do Blogger.

Classificação

Postagens


Nome: Hull City Association Football Club
Apelido: The Tigers
Estádio: Kingston Communications Stadium
Presidente: Assem Allam
Técnico: Grant McCann
Última temporada: 13º (Championship)

CHEGAM: Matt Ingram (QPR, valor não revelado); Tom Eaves (Gillingham, Free); Josh Bowler (Everton, empréstimo); Ryan Tafazolli (Peterborough, Free)

SAEM: Evandro Goebel (Santos FC, Free); Callum Burton (Cambridge Utd., Free); Liam Ridgewell, Will Keane, James Weir, Ondrej Mazuch (dispensados); David Marshall (Wigan, free);

O Hull foi um dos times que passou mais despercebido na última temporada. Os Tigers começaram bem mal, reagiram com uma série sensacional de 6 vitórias seguidas, mas perderam o fôlego e acabaram na 13ª posição, 5 posições acima da temporada retrasada, o que obviamente foi uma melhora. Porém, o clube segue sofrendo com os problemas extra-campo, muito por causa da péssima gestão da família egípcia Allam, que continua sendo odiada pela torcida, que pouco compareceu ao KC Stadium.

A pré-temporada já começou daquele jeito: Nigel Adkins, um dos poucos que conseguiu se manter no cargo fazendo um bom trabalho por lá nos últimos tempos, rejeitou uma renovação de contrato, dizendo que "os seus objetivos pro futuro não estavam alinhados com os da presidência", o que deixou mais do que claro que a relação com o dono Assem Alam nunca foi boa. Pro seu lugar, chega o ex-jogador e agora técnico Grant McCann, vindo do Doncaster, onde levou o clube até os playoffs da League One.




Novamente o Hull é um dos times que menos movimentam a janela. Chegam o contestado goleiro Matt Ingram, vindo do QPR; o atacante Tom Eaves, de boa temporada no Gillingham; o jovem winger Josh Bowler vindo por empréstimo do Everton; e o zagueiro iraniano naturalizado inglês Ryan Tafazolli, vindo do Peterborough. E só, por enquanto. O brasileiro Evandro Goebel, importante em certo momento e depois pouco utilizado, volta ao Brasil (Santos), e o goleiro David Marshall foi pro Wigan.

Embora tenha ótimas peças como Jarrod Bowen, que fez uma temporada monumental, e Kamil Grosicki, por exemplo, é bem difícil imaginar o Hull brigando por playoffs. Os fãs tem que saber que os olhos, pelo menos no começo, tem que estar voltados para baixo na tabela.

Provável time para a temporada (4-4-2): Ingram; Lichaj, Kingsley, Burke, De Wijs; Henrikse, Irvine, Bowen, Grosicki; Eaves, Campbell.

Previsão Championship Brasil: Meio da tabela


Siga-nos em nossas redes sociais para ficar por dentro de todas as novidades da próxima temporada!

Preview da temporada - Hull City


Nome: Huddersfield Town Association Football Club
Apelido: The Terriers
Presidente: Phil Hodgkinson
 Técnico: Jan Siewert
Última temporada: 20° (Premier League)

CHEGAM: Tommy Elphick (Aston Villa, Free); Reece Brown (Forest Green Rovers, Free); Josh Koroma (Leyton Orient, valor não revelado); Herbert Bockhorn (Borussia Dortmund II, valor não revelado); Isaac Mbenza (Montpellier, valor não revelado); Kamil Grabara (Liverpool, empréstimo);

SAEM: Jonas Lössl (Everton, Free); Chris Löwe (Dynamo Dresden, valor não revelado); Erik Durm (Eintracht Frankfurt, Free); Jack Payne (Lincoln City, Free); Ramadan Sobhi (Al-Ahly, empréstimo); Tommy Smith (Stoke City, valor não revelado); Danny Williams e Laurent Depoitre (dispensados);

O conto de fadas do Huddersfield Town chegou ao fim. Após duas temporadas vivenciando grandes momentos na Premier League, os Terriers estão de volta à Championship. A primeira temporada na elite dos comandados do então David Wagner foi espetacular. O clube, franco favorito ao rebaixamento por suas limitações técnicas, conseguiu se manter graças a mais um ótimo trabalho de Wagner.

A segunda temporada, bom, não podemos dizer o mesmo. Os Terriers resolveram manter a base, trazendo de volta Jonas Lössl, Florent Hadergjonaj e Terence Kongolo. Trouxeram até nomes interessantes como Adama Diakhaby e Erik Durm, mas ainda esbarravam em limitações. Wagner tentou de tudo, mas não teve o mesmo sucesso que nas últimas temporadas e acabou sendo demitido. Condenado, o Huddersfield trouxe para o seu lugar Jan Siewert, ex-Borussia Dortmund II. Como já era esperado, os Terriers foram rebaixados com uma das piores campanhas da história da nova era Premier League.




Para a nova temporada, o Huddersfield chega diferente em diversos aspectos. Primeiramente o dono do clube, Dean Hoyle, que estava desde 2008, anunciou a venda do clube para uma empresa que tem como proprietário Phil Hodgkinson. Os Terriers também virão para a nova temporada com um novo visual - o escudo. Mas, de todas as novidades, a que mais chocou de cara foi o novo uniforme. Em uma ação de marketing junto com a Paddy Power que visa deixar as camisas de futebol mais limpas de patrocinadores, o Huddersfield anunciou seu novo home kit, com uma faixa da Paddy Power cobrindo todo o uniforme. Para alívio da torcida, dois dias depois os Terriers anunciaram o verdadeiro home kit, explicando que tudo não passava dessa jogada de marketing.


Falando em transferências, caras novas chegaram ao John Smith's Stadium, como o experiente zagueiro Tommy Elphick, os bons jovens Reece Brown, Josh Koroma, Herbert Bockhorn e Kamil Grabara e a volta do atacante Isaac Mbenza, desta vez em definitivo junto ao Montpellier. Quanto as saídas, diríamos que serão muito sentidas caso os Terriers não busquem reposições à altura. O goleiro Lössl, que desempenhou um papel importantíssimo na elite pelo Huddersfield, deixou o clube rumo ao Everton e, de todas as saídas até agora, deve ser o que mais sentirão falta. O ex-capitão do clube, Tommy Smith, também deixou a equipe, assim como o lateral Chris Löwe. Todos os citados tiveram participações importantes no Huddersfield Town, desde o acesso inesperado até a manutenção na elite.

É esperado que o Huddersfield brigue por posições do topo da tabela, mas se tratando de Championship não podemos afirmar nada, não importa o quanto investiu (vide o Stoke temporada passada). E dando o próprio Huddersfield como exemplo, não devemos também subestimar equipes com menor poderio financeiro. Tudo está em aberto.

Provável time para a temporada (4-2-3-1): Grabara; Hadergjonaj, Elphick, Schindler, Kongolo; Hogg, Mooy; Diakhaby, Pritchard, Brown; Grant.

Previsão Championship Brasil: Briga por playoffs


Siga-nos em nossas redes sociais para ficar por dentro de todas as novidades da próxima temporada!

Twitter: www.twitter.com/championshipbr

Facebook: www.facebook.com/ChampionshipBrasil

Instagram: www.instagram.com/ChampionshipBrasil

Preview da temporada - Huddersfield


Nome: Fulham Football Club
Apelido: The Cottagers
Estádio: Craven Cottage
Presidente: Shahid Khan
Treinador: Scott Parker
Última Temporada: 19º (Premier League)

CHEGAM: Aboubakar Kamara (Y. Malatyaspor, voltando de empréstimo); Rui Fonte (LOSC Lille, voltando de empréstimo); Ivan Cavaleiro (Wolverhampton, empréstimo); Anthony Knockaert (Brighton, empréstimo);

SAEM: Ryan Babel (Galatasaray, Free); Berti Schötterl, Lazar Markovic (dispensados); André Schürrle (Borussia Dortmund, fim de empréstimo); Havard Nordtveit (Hoffenheim, fim de empréstimo); Luciano Vietto (Atlético Madrid, fim de empréstimo); Sergio Rico (Sevilla, fim de empréstimo); Jean Michaël Seri (Galatasaray, empréstimo);

Durou pouco a vida do Fulham na Premier League, bem menos do que a torcida e todos nós esperávamos. O time gastou quase 100 MILHÕES de libras em contratações, mas quase nenhuma rendeu o esperado. Slavisa Jokanovic foi demitido, o então interino e agora efetivado Scott Parker assumiu, mas várias rodadas antes do fim o time já estava rebaixado de forma melancólica. A experiência foi traumática, mas também pode ser um aprendizado, se o Fulham souber olhar onde errou.

A aposta em um treinador novato se dá muito por conta da melhora do Fulham nos jogos pós-rebaixamento, onde o time venceu alguns jogos. Porém, boa parte dos jogadores que vieram para disputar a Premier League já se foram, e a perda mais sentida, de longe, será a do winger Ryan Babel, que foi pro Galatasaray. Os emprestados (e decepcionantes) André Schürrle, Luciano Vietto e Sergio Rico voltaram pros seus clubes, e Jean Michaël Seri foi emprestado.


Não parecendo ligar muito para possíveis problemas com o fair-play financeiro, o Fulham parece estar disposto a gastar. Os Cottagers perderam a briga com o Aston Villa pela contratação do zagueiro Ezri Konsa, mas acertaram com o meia Anthony Knockaert do Brighton, por empréstimo com "opção" (que é quase uma obrigação) de compra de nada menos que £15 milhões. Confirmada também  é a chegada do winger Ivan Cavaleiro vindo por empréstimo do Wolves, que deve jogar no lugar de Babel.

A melhor notícia pra torcida do Fulham foi a renovação do excelente centroavante e ídolo Aleksandar Mitrovic que, mesmo com outras propostas, resolveu ficar pra Championship e se tornou automaticamente o maior candidato a artilheiro da temporada. Outro que pelo jeito também vai ficar é o meia Tom Cairney, herói do acesso há duas temporadas. Com isso, o elenco continua excelente, mesmo com a necessidade de se reforçar a zaga.

O Fulham talvez seja o grande favorito ao título, mas as dificuldades dos times recém-rebaixados já são pra lá de conhecidas (vide Stoke). Os gols de Mitrovic e a qualidade de Cairney e Knockaert (se confirmado) podem fazer os Cottagers conquistarem o acesso até com folga. Mas isso é Championship...

Provável time para a temporada (4-2-3-1): Bettinelli; Christie, Mawson, Ream, Bryan; Anguissa, Johansen; Sessegnon (Cavaleiro), Cairney, Knockaert; Mitrovic.

Previsão Championship Brasil: Briga pelo título



Siga-nos em nossas redes sociais para ficar por dentro de todas as novidades da próxima temporada!






Preview da temporada - Fulham

Nome: Derby County Football Club
Apelido: The Rams
Estádio: Pride Park
Presidente: Melvyn Morris
Técnico: Phillip Cocu
Última temporada: 6º (Championship)


CHEGAM: Graeme Shinnie (Aberdeen, Free); Nick Blackman (Sporting Gijón, voltando de empréstimo); Kieran Dowell (Everton, empréstimo);

SAEM: Luke Thomas (Barnsley, £1,35 milhões); Alex Pearce (Millwall, Free); Craig Bryson (Aberdeen, Free); Ashley Cole, Efe Ambrose, David Nugent, Marcus Olsson (dispensados); Andy King (Leicester, fim de empréstimo); Bradley Johnson (Blackburn, Free); David Nugent (Preston, Free); 

Cada temporada do Derby na Championship pode ser definida como um grande DE NOVO. De novo o clube teve uma regularidade para chegar aos playoffs, de novo chegou até a final em Wembley, de novo perdeu a final com uma falha individual e de novo morreu na praia. Dessa vez foi um pouco diferente, com a ascensão de Frank Lampard, a histórica vitória contra o maior rival Leeds em pleno Elland Road na semifinal e o uso de um time jovem. Mas a derrota com a falha do goleiro Ross foi extremamente traumática (de novo), e agora as coisas serão bem diferentes pros lados do Pride Park.

Após o anúncio da saída de Maurizio Sarri do Chelsea, não foi surpresa pra ninguém que os Blues iriam atrás de Lampard. Após idas e vindas nas negociações, o treinador acabou deixando o Derby (rendendo algum dinheiro pro clube). Os Rams trabalharam rápido e trouxeram o ex-jogador holandês Phillip Cocu como seu novo treinador, e Cocu terá que trabalhar bastante pra remontar um elenco doído pela perda da final e pela dizimação de sua espinha dorsal.




Começando pelas saídas, os emprestados Mason Mount, Fikayo Tomori e Harry Wilson voltaram pros seus clubes. Craig Bryson, David Nugent, Bradley Johnson e David Nugent, figuras carimbadas do time, também se foram. Além do "pequeno" detalhe dos problemas do clube com as regras de Rentabilidade e Sustentabilidade da EFL, que fará com que o Derby não possa gastar muito dinheiro com reforços. 

Chegadas, apenas duas por enquanto: Graeme Shinnie vem do Aberdeen pro lugar de Bradley Johnson no meio, e Kieran Dowell segue sua peregrinação pelos clubes da Championship, novamente emprestado pelo Everton. A aposta em Lampard deu certo, e os Rams vão apostar (de novo), agora em Cocu. É difícil prever (de novo) o que o Derby pode fazer na temporada, pode ser um sucesso ou uma tragédia. Apenas o acesso poderá espantar os fantasmas que assolam a torcida, mas esse parece ser um objetivo ainda distante.

Provável time para a temporada (4-3-1-2): Ross; Bogle, Keogh, Davies, Malone; Huddlestone, Shinnie, Holmes; Dowell; Lawrence, Waghorn.

Previsão Championship Brasil: Briga por playoffs


Siga-nos em nossas redes sociais para ficar por dentro de todas as novidades da próxima temporada!



Preview da temporada - Derby County




Nome: Charlton Athletic Football Club  
Apelido: The Addicks  
Estádio: The Valley
Presidente: Roland Duchatelet  
Técnico: Lee Bowyer
Última Temporada: 3º (League One)



CHEGAM:
Tom Lockyer (Bristol Rovers, free); Chucks Aneke (MK Dons, free); Ben Purrington (Rotherham, free); Jonny Williams (Crystal Palace, free). Ben Amos (Bolton, free), Macauley Bonne (Leyton Orient, free)

SAEM:
Patrick Bauer (Preston, free); Joe Aribo (Rangers, £300k); Tariqe Fosu (Oxford United, não revelado); Krystian Bielik (Arsenal, retorno de empréstimo)


O acesso histórico à Championship veio através de uma campanha heroica e um trabalho grandioso de Lee Bowyer e sua equipe na última temporada da League One.

O Charlton está à venda desde 2017 e a esperança dos torcedores é que encontrem um comprador adequado para se livrarem das mãos do proprietário Roland Duchatelet.

A negligencia da direção quase fez a equipe perder Bowyer depois de uma indecisão sobre sua renovação com o clube. Felizmente para ambas as partes, chegaram a um acordo e o treinador renovou seu contrato por mais uma temporada.


O goleiro Ben Amos retornou ao clube sem custos, mas a equipe perdeu dois jogadores titulares da defesa. Krystian Bielik retornou de empréstimo para o Arsenal e Patrick Bauer foi negociado com o Preston North End. Em contrapartida, renovaram com o capitão Jason Pearce e trouxeram Tom Lockyer, do Bristol Rovers.

Outra perda significativa foi a do meia-atacante Joe Aribo, que se mudou para o Rangers, da Escócia. No entanto, o meio-campista Forster-Caskey renovou por mais um ano depois ter passado a maior parte da última temporada lesionado.

Jonny Williams, ex-Crystal Palace, permanece no clube e pode ser uma arma ofensiva com sua experiência, além do recém-chegado Macauley Bonnie, ex-Leyton Orient e com fama de artilheiro. A principal esperança de gols, aliás, continua com o centroavante Lyle Taylor, autor de 25 gols na última temporada.

Entretanto, com a crise financeira assombrando o clube, a expectativa é uma grande luta contra o rebaixamento. A sobrevivência na divisão poderia acalmar os ânimos e trazer confiança para uma nova etapa na história do clube com um novo dono.

Provável Time-base (3-4-3): Phillips (Amos); Lockyer, Pearce, Sarr; Solly, Pratley, Forster-Caskey, Purrington; Williams, Bonnie, Taylor.

Previsão Championship Brasil: Briga contra o rebaixamento



Preview da temporada - Charlton


Nome: Bristol City Football Club
Apelido: The Robins
Estádio: Ashton Gate
Presidente: Stephen Lansdown
Técnico: Lee Johnson
Última temporada: 11º (Championship)

CHEGAM: Tomas Kalas (Chelsea, £8 milhões); Jay Dasilva (Chelsea U23, £2 milhões); Rene Gilmartin (Colchester Utd., Free); Tommy Rowe (Doncaster, Free); Sammie Szmodics (Colchester Utd., Free); Daniel Bentley (Brentford, valor não revelado); Robbie Cundy, (Bath City, valor não revelado);

SAEM: Lloyd Kelly (Bournemouth, £14 milhões); Frank Fielding (Millwall, Free); Stefan Marinovic (Wellington Phoenix, Free); Joe Morrell (Lincoln City, empréstimo); Mo Eisa (Peterborough, valor não revelado); Eros Pisano (dispensado); Robbie Cundy (Exeter City, empréstimo); Max O'Laery (Shrewsbury, empréstimo);

Uma das boas histórias da última temporada foi o Bristol City. Mesmo com um time esfolado por causa das saídas da janela de transferências, onde perdeu quase toda sua espinha dorsal, o time do competente técnico Lee Johnson se reinventou, fez uma boa temporada e brigou pelos playoffs novamente até a última temporada, ficando pelo caminho outra vez, o que deixou a torcida bem chateada, embora esperançosa.


Mais calejado com as perdas, os Robins se fecharam em não perder sua espinha dorsal de novo, e agora estão reforçando o time muito bem. O zagueiro Tomas Kalas e o lateral Jay Dasilva chegam em definitivo do Chelsea, dois reforços importantíssimos pro futuro do clube. O experiente e versátil lateral Tommy Rowe chega do Doncaster; Rene Gilmartin e Sammie Szmodics chegam de graça do Colchester; e o goleiro Daniel Bentley chega pra disputar lugar no gol após uma temporada ruim no Brentford.

A perda mais sentida será a do zagueiro/lateral Lloyd Kelly, que rendeu excelentes 14 milhões de libras ao ir pro Bournemouth. O goleiro Frank Fielding foi pro Millwall de graça, e os demais que saíram não farão tanta falta. O Bristol City contou muito com os gols de Andreas Weimann e de Famara Dhiediou nos últimos jogos, e eles são o ponto central de qualquer objetivo grande do clube, que pode sim novamente brigar pelo acesso, pois o time é excelente. Só não pode perder o fôlego no fim.

Provável time titular (4-1-4-1): Bentley; Hunt, Kalas, Baker, Dasilva; Webster; Brownhill, Smith, O'Dowda, Weimann; Dhiediou

Previsão Championship Brasil: Briga por playoffs


Siga-nos em nossas redes sociais para ficar por dentro de todas as novidades da próxima temporada!



Preview da temporada - Bristol City


Nome: Cardiff City Football Club
Apelido: The Bluebirds
Presidente: Vincent Tan
Técnico: Neil Warnock
Última Temporada: 18º (Premier League)

CHEGAM: Will Vaulks (Rotherham, £2,35 milhões); Joe Day (Newport County, Free); Curtis Nelson (Oxford United, Free); Aden Flint (Middlesbrough, £6,2 milhões)

SAEM: Aron Gunnarsson (Al Arabi, Free); Jack McKay (Chesterfield FC, Free); Stuart O'Keefe (Gillingham FC, Free); Kadeem Harris (dispensado); Oumar Niasse (Everton, fim de empréstimo); Víctor Camarasa (Real Betis, fim de empréstimo); Kenneth Zohore (WBA, valor não revelado)


O 2017-18 do Cardiff foi, de certo modo, surpreendente. Sem figurar na lista dos principais favoritos ao acesso, os Bluebirds brilharam, conseguindo o acesso direto com 27 vitórias e 90. Pontos. A missão de permanecer na Premier League parecia difícil desde o princípio, o que acabou se confirmando. Com apenas 10 vitórias, o time voltou à Championship após apenas uma temporada. Além da decepção dentro de campo, o clube ainda teve que lidar com a tragédia com o atacante argentino Emiliano Sala. contratado junto ao Nice, o jogador faleceu em um acidente aéreo antes mesmo que poder jogar pelo clube.

Embora bastante criticado, Neil Warnock é um dos técnicos de mais prestígio no futebol inglês. O acesso com o Cardiff em 2018 foi o seu oitavo, o que faz dele um recordista nesse quesito. Apesar dos 70 anos de idade, Warnock segue mais motivado que nunca. E a verdade é que são boas as chances de conseguir o seu nono acesso.

Como já é de praxe, um time rebaixado sempre acaba perdendo peças importantes. E o setor mais devastado na queda foi o meio campo. Victor Camarasa, o artilheiro do clube na Premier League, retornou ao Bétis com o fim do empréstimo. Aron Gunnarsson, capitão e grande ídolo do clube, rumou para o Al Arabi e Harry Arter rumou novamente ao Bournemouth. no ataque, Kenneth Zohore foi negociado com o WBA. Tentando reparar o prejuízo, o clube trouxe Will Vaulks. o meia, capitão e um dos poucos destaques do Rotherham, ganhou sua primeira chance na seleção de Gales, e chega com a expectativa de fazer uma temporada ainda melhor.



A defesa também foi reforçada. Com o futuro de Bruno Ecuele Manga ainda indefinido e a grave lesão de Sol Bamba, o time trouxe o zagueiro Curtis Nelson do Oxford e tirou Aden Flint do rival de championship, Middlesbrough. dois jogadores que, na pior das hipóteses, darão uma ótima cobertura vindo do Oxford, chega como uma boa opção à zaga. Mas não se surpreendam se a dupla firar no 11 inicial por boa parte da temporada.

 Por último, o goleiro Joe Day vem do Newport como um dos melhores das divisões de baixo. O salto é merecido, mas como (e o quanto) será utilizado ainda será um mistério, já que o clube conta com dois dos melhores goleiros da championship: Neil Etheridge e Alex Smithies. O segundo foi deixado de fora da pré-temporada do time nos EUA, dando a entender que pode ser negociado, embora nenhuma proposta ainda tenha sido feita. Etheridge tem sido especulado em times da Premier League, mas também nada de concreto aconteceu ainda

Mesmo com perdas, o time do Cardiff ainda parece ser forte o bastante para o desafio da Championship. O time conta com vários jogadores que já conseguiram provar o seu valor na segunda divisão, como Bobby Reid, Sol Bamba e Junior Hoilett. Some a isso o fato de ter na linha técnica um dos maiores espacialistas em acessos do futebol. Hoje é time pra brigar nos playoffs. Com mais alguns reforços, principalmente no meio e no ataque, dá pra esperar o time time de Gales brigando pelo acesso.


Provável Time (4-2-3-1): Etheridge; Peltier, Bamba, Morrison, Bennett; Vaulks, Ralls; Hoilett, Mendez-Laing, Murphy; Reid


Previsão Championship Brasil: Playoffs



Siga-nos em nossas redes sociais para ficar por dentro de todas as novidades da próxima temporada!

Home ---------------------- Política de Privacidade ---------------------------------------------------------------------------------------------------- Championship Brasil 2019. Todos os direitos reservados ------- Designed by Edmar Assis