Classificação

Por Edmar Assis e Danilo Moraes. Tecnologia do Blogger.

Artilharia

Postado por : Edmar Assis 29/09/2012


Mais um capítulo da rica e centenária história do clássico entre Nottingham Forest v Derby County será escrito amanhã, dia 30 de setembro, às 09h15, em City Ground. E, pela primeira vez, os fãs brasileiros poderão assistir o clássico, graças a ESPN Brasil, que transmitirá o jogo ao vivo. Duas equipes com torcedores fanáticos, que vem de derrota e que buscam se aproximar das primeiras posições.

Nottingham Forest e Derby, quando se enfrentam, não fazem apenas um jogo, e sim um confronto entre duas ricas cidades da Inglaterra, que tem uma rivalidade própria que cresce a cada dia. Embora as glórias das equipes sejam de um passado já distante, a tradição e a força da camisa que envolve os dois rivais de East Midlands são enormes. Nos tempos áureos das equipes, a rivalidade tinha um nome. Brian Clough.



HISTÓRIA É HISTÓRIA 

A rivalidade entre Forest v Derby vem desde 1892. O East Midlands Derby é como é conhecido o clássico, pela proximidade das cidades. E se tem um nome que define tudo sobre esse embate de gigantes, atende pelo nome do lendário Brian Clough (pai do hoje técnico do Derby, Nigel Clough).


DERBY COUNTY

 

O primeiro sucesso de Brian Clough foi com o Derby County, o segundo time que treinou (o primeiro foi o Hartlepool United). Chegou ao Derby em 1967 e dois anos depois levava o time à primeira divisão inglesa, com o título da segunda divisão da temporada 1968/69. Três temporadas depois, com um elenco cheio de jogadores relativamente desconhecidos ou tidos como irrelevantes em seus clubes, após acirrada disputa contra Liverpool, Leeds United e Manchester City (o Derby ficou um ponto a frente destes três clubes) conquistou o primeiro campeonato inglês com o clube, credenciando-o para a disputa da Copa dos Campeões da UEFA de 1972/73.

No torneio europeu, o Derby chegou às semifinais, sendo eliminado pela Juventus. Com o sucesso no comando do time, Clough pediu aumento salarial da diretoria, não sendo atendido. Resolveu então demitir-se do clube. Embora o Derby tenha novamente ganho o campeonato inglês em 1975, a saída de Clough é apontada como péssima pela torcida até hoje, havendo quem diga que, caso o treinador tivesse continuado, o Derby teria sido o melhor time da década, não o Liverpool.



NOTTINGHAM FOREST
 

Seu sucesso no Derby o fez ser detestado pela torcida do Nottingham Forest, sentimento amenizado após o técnico sair do rival e passar por Brighton & Hove Albion e Leeds United, onde não se deu bem. Em 1975, após sua ex-equipe do Derby ter sido bicampeã inglesa, foi contratado pelo Nottingham. Assim como quando chegara ao Derby, veio ao novo clube com ele na segunda divisão. A ascensão meteórica começou na temporada seguinte. O time foi promovido à primeira divisão após obter um terceiro lugar na segunda, com um ponto de diferença sobre Bolton Wanderers e Blackpool.

Na posterior, a de 1977/78, também com um elenco de nomes modestos, cujos únicos astros era o goleiro da Seleção Inglesa Peter Shilton e Archie Gemmill, que vieram naquela temporada (o escocês, diretamente do rival Derby), deu ao Nottingham seu único título no campeonato inglês, sete pontos à frente do Liverpool. O clube também ganhou a sua primeira Copa da Liga Inglesa. Clough chegou a ser procurado pelo Derby para voltar ao time, mas recusou. 

 
Estátua de Brian Clough em Nottingham
Na Copa dos Campeões seguinte, a de 1978/79, ambos se enfrentaram na primeira fase e os Scousers, recém-bicampeões seguidos do torneio, foram eliminados. Paralelamente, ambos também disputavam a liderança do campeonato inglês, que na ocasião acabou vencido pelos Reds, a despeito do Nottingham ter completado no decorrer do torneio uma invencibilidade de 42 jogos que só seria quebrada mais de vinte anos depois, pelo Arsenal. O clube vencia sua segunda Copa da Liga.

Na Copa dos Campeões, o Nottingham passou tranquilamente pelos adversários que se seguiram, tornando-se também o primeiro clube a vencer uma semifinal do torneio na casa do adversário- o que ocorreu na vitória por 1 x 0 sobre o Colônia, que conseguira empatar em 3 x 3 na Inglaterra - e, na final, bateram por 1 x 0 os suecos do Malmö. O gol foi marcado por Trevor Francis, astro do Birmingham City contratado especialmente para a decisão. Mesmo Francis não escapara da cerimônia de "batismo" imposta pelo treinador aos novos jogadores do Nottingham, tendo sido forçado a servir chá aos novos colegas durante o intervalo daquela e de algumas partidas seguintes;"Ele punha muito leite no meu. Jogava melhor do que fazia chá", chegou a contar Clough.

Clough levava o minúsculo clube a um inacreditável título no mais importante torneio continental de clubes, igualando-o ao tradicional Manchester United, campeão em 1968 e que seria ultrapassado pelo Nottingham em seguida: credenciado a disputar o torneio na temporada seguinte como detentor do título, faturou-o novamente, vencendo na decisão o Hamburgo. Apenas o Milan de Marco van Basten conseguiria ser bicampeão seguido do torneio após o feito do Nottingham, que foi o segundo maior vencedor inglês do torneio até 2008, quando o Manchester United faturou seu terceiro título. Na mesma temporada do bicampeonato europeu do Nottingham, o Derby era rebaixado para a segunda divisão. Clough recusaria outro convite para voltar ao antigo clube em 1983.

As confusões são marcas registradas do grande clássico

MATCH FACTS

Para o jogo, o Forest não terá Adlene Guedioura, ainda suspenso, e Sam Hutchinson, com uma lesão no joelho. Porém, Sean O'Driscoll pode escalar o recém-chegado Jermaine Jenas. O bom meia chega por empréstimo do Tottenham, tentando retomar o rumo de sua carreira após uma série de lesões nos últimos anos.

Já no Derby, Nigel Clough, acostumado a enfrentar o time onde seu pai foi ídolo, não tem problemas de lesões os suspensões, e pode contar com seu elenco completo, algo muito raro. O Derby tenta repitir o feito da temporada passada, onde conseguiu o "double" (vitórias nos dois turnos) sobre o maio rival, algo que não ocorria há 40 anos

Provável Forest: Camp; Halford, Collins, Ayala, Harding; Coppinger, Gillett, Reid; Cox, Blackstock, Sharp.

Provável Derby: Fielding; Brayford, Buxton, Keogh, Roberts; Coutts, Bryson, Hendrick, Hughes; Sammon, Ward.

Home ---------------------- Política de Privacidade ---------------------------------------------------------------------------------------------------- Championship Brasil 2018. Todos os direitos reservados ------- Designed by Edmar Assis