Classificação FINAL

Por Edmar Assis e Danilo Moraes. Tecnologia do Blogger.

Artilharia

Postado por : Rafael Werneck 16/03/2013


O dia era 4 abril de 1983 e Blackburn enfrentava o Burnley no Ewood Park, em Blackburn, pela segunda divisão do Campeonato Inglês. Os Rovers venciam a partida de maneira tranquila. Mas “tranquilidade” não combina com o clássico de East Lancashire. No meio do segundo tempo, Terry Gennoe, goleiro do Blackburn por 10 anos, entre 1981 e 1991, viu algo reluzindo no gramado, perto de sua pequena área. Ao aproximar-se para verificar o que era, percebeu que se tratava de dois dardos que foram soldados juntos, para que tivessem duas pontas.

“As coisas eram assim. Dardos eram soldados. Teve uma garrafa de uísque também. Eu não sei desde quando vem essa rivalidade e não sei se é algo mais do que apenas a proximidade das duas cidades, mas parece uma guerra de gangues. É reconhecida por carros serem virados e atearem fogo neles”, disse Gennoe, hoje preparador de goleiros do Aston Villa. “Teve um Lancs-Manx Cup Game. O ônibus do Blackburn estava estacionado do lado de fora do Turf Moor e pedaços de concreto voaram pelas nossas janelas. Era um torneio de pré-temporada.”
Mark Hughes em "ação" no Cotton Mill Derby

A partida mencionada acima era de extrema importância para os Clarets, que precisavam da vitória na casa do rival para se livrar do rebaixamento. A derrota por 2 a 1 colaborou para a queda do Burnley, penúltimo colocado na temporada 82-83, e que gerou uma espiral de decadência que levou as equipes a não se enfrentarem em jogos oficiais por 17 temporadas.

Os confrontos entre Clarets e Rovers são tão tensos que torcedores são capazes de soldar dados, levá-los para dentro do estádio e atirarem nos adversários, subir no telhado do estádio, arrancarem pedaços da cobertura e atirá-los na torcida apenas para que o jogo possa vir a ser cancelado. Ninguém consegue explicar o real motivo para haver um derby local, na qual duas cidades, similarmente famosas por serem fiadoras de algodão durante a Revolução Industrial, que gere tanto ódio. A única coisa que se pode ter certeza são as palavras de Mark Hughes, um veterano de derbies ao redor do mundo do futebol, quando perguntado sobre El Lanclassico: “Meu Deus! Esse é coisa de maluco!”.

História:

Blackburn e Burnley são duas pequenas cidades, com 100 mil e 70 mil habitantes, respectivamente, no leste do condado de Lancashire, norte da Inglaterra, que ficam separadas apenas por 18 km. Pioneiras durante a revolução industrial, reza a lenda que a rivalidade entre as cidades começou quando um grande contrato para manufatura de algodão foi fechado com fábricas de Blackburn e não de Burnley. Isto gerou prosperidade para a primeira, fome e desemprego para a segunda. Rovers e Clarets também foram membros fundadores da Football League, no ano de 1888. Além disso, a raridade com que esses confrontos ocorrem também ajuda nesta aura de rivalidade ferrenha.

Mapa do Condado de Lancashire
Apenas um trecho de 18 km da rodovia M65, separa as duas cidades. Estas não possuem fronteiras diretas, pois a pacata cidade de Accrington está no meio delas. É o lar do Accrington Stanley, clube que não é considerado rival nem por Rovers, nem por Clarets. Mesmo assim, a cidade já foi palco de verdadeiras batalhas campais entre os torcedores vizinhos. A proximidade, portanto, é considerada uma das razões para explicar tanto antagonismo no Cotton Mill Derby.

A história deste confronto teve início com a fundação do Blackburn Rovers Football Club, em 1875. O futebol logo caiu no gosto dos habitantes de Lancashire e estimulou a criação de diversos outros clubes em cidades próximas, como o Burnley Rovers Football Club. O Burnley Rovers foi fundado como uma agremiação de rugby, mas em 1882 transformou-se em clube de futebol. Apresentar-se como Rovers não foi bem aceito pelas pessoas tanto de Blackburn quanto de Burnley e, então, foi retirado do nome oficial.

A primeira partida entre os dois clubes foi em 27 de setembro de 1882, no Turf Moor. 5 mil pessoas testemunharam a vitória por 4 a 2 do Blackburn. A revanche do Burnley não demorou, com uma vitória por 5 a 1, também no Turf Moor. A primeira partida entre os dois na cidade de Blackburn foi um empate em 2 a 2, no estádio de Leamington Road. Foram 13 partidas entre as duas equipes no período anterior à Football League. Burnley venceu 7 vezes, contra 4 do Blackburn.

Blackburn Rovers em 1892
Burnley em 1882
Era comum aos clubes da região de Lancashire recrutarem jogadores na Escócia. A própria imprensa escocesa veiculava anúncios de emprego para homens com “talento futebolístico” nas cotton towns. Os escoceses eram muito valorizados por sua raça e bom passe, ao contrário do “kick and rush” inglês. Na década de 1890, já com a football league fundada, o Blackburn acusou o Burnley de contar com jogadores escoceses irregulares. Esta reclamação gerou mais faíscas na já conturbada relação entre as duas cidades e seus clubes.

Entre 4 de abril de 1983 e 17 de dezembro de 2000, as equipes não se enfrentaram. Como foi dito no início deste texto, o Burnley foi rebaixado e amargou quase duas décadas em divisões inferiores. Tanto que em 1991 o Burnley perdeu, em casa, para o Torquay United nos play-offs classificatórias para a ascensão à terceira divisão e se mantiveram na mais baixa divisão da football league por mais uma temporada. Após o jogo, um avião sobrevoou Turf Moor, puxando um cartaz onde se lia: Staying down forever luv Rovers ha ha ha”.

Os torcedores do Burnley tiveram uma certa revanche quando o Blackburn foi derrotado pela equipe semi-amadora Trelleborg, da Suécia, pela Copa UEFA de 1994. Torcedores do Burnley alteraram uma placa de sua cidade para que ela também se chamasse Trelleborg, em uma clara provocação.

O tempo que passaram afastados não diminuiu a animosidade. Parecia que “secar” o rival era tão importante quanto torcer pela própria equipe. Quando o reencontro chegou após 17 anos, em 17 de dezembro de 2000, pela Championship, o clima era tão tenso que os treinadores à época, Graeme Souness e Stan Ternent, fizeram uma coletiva de imprensa juntos. Ternent, ex-jogador e treinador do Burnley, disse na ocasião: “Nada tem esse clima. Quando Graeme Souness diz que isto (o derby) é algo além, você sabe que é. Você não estará exagerando.”

Na temporada 2000-2001, o Blackburn conseguiu o double. 2 a 0 fora e 5 a 0 no Ewood Park. A empolgação com esta goleada foi tamanha que a torcida do Rovers fez uma camiseta para lembrar o feito e, claro, provocar o rival. “(O jogo) não acontece tão costumeiramente quanto outros derbies no país, que são rotineiros, bem normais” disse Ryan Nelsen, ex-zagueiro do Blackburn, “é por isso que este é um encontro especial”, completou. O confronto seguinte foi pela F.A. Cup, em 2005. Após empate em Turf Moor, e diversas cenas de violência protagonizadas, o Blackburn venceu o replay e aumentou a tensão e o ressentimento por parte da torcida dos Clarets, que já sofriam sem vitórias desde 1979.


O ano de 2009 viu o Burnley chegar à Premier League pela primeira vez na história e, assim, enfrentaria o Blackburn na principal divisão inglesa pela primeira vez desde 1° de janeiro de 1966. Os jogos foram vastamente antecipados pela imprensa local e nacional. Ansiedade foi criada nas duas cidades e o nervosismo tomou conta das torcidas. E da polícia também. Arranjos foram feitos para que as torcidas não se encontrassem na rua. Apenas torcedores com passagens de ônibus especial para o jogo poderiam comprar ingressos, tanto na partida em Blackburn quanto na volta em Burnley.

O comentarista da TV Sky Sports 1, que transmitiu a partida ao vivo direto do Ewood Park, em 18 de outubro de 2009, disse: “Eu nunca antes vi, em todo tempo que acompanho partidas de futebol, tamanha quantidade de policiais presentes para uma partida de futebol.” Até helicópteros da polícia foram utilizados para evitar confusão entre os torcedores. De nada adiantou. Uma briga combinada por hooligans começou no pub Station Hotel após a partida, que teve vitória do Blackburn por 3 a 2. No total, 55 pessoas foram presas no dia do jogo. Na volta, outra vitória dos Rovers, 1 a 0. Outros números da partida foram: 150 assentos arrancados pela torcida visitante, 20 pias destruídas, 42 presos e garrafas voando.

Os Clarets ficaram apenas esta temporada na Premier League. Não se sabia quando seria o próximo duelo. Até que a temporada 2012 reservou o rebaixamento ao Blackburn. Em mau momento, à beira do rebaixamento, após partida contra o Wigan, os torcedores do Burnley devolveram a provocação da faixa no avião 22 anos depois, dessa vez com os dizeres: “In Venky’s we trust – Burnley SU”. Esta foi uma clara alusão ao proprietário indiano do Blackburn, a companhia de processamento de carne de frango Venky’s.


Atual temporada:

A primeira partida entre os dois rivais nesta temporada ocorreu no Turf Moor, quando a equipe da casa conseguiu o empate por 1 a 1 aos 89 minutos de jogo. No próximo domingo, 17 de março, às 12:30, horário local, Blackburn Rovers e Burnley entrarão no campo de Ewood Park para mais um capítulo desta longeva rivalidade. Para o Burnley, que não vence os rivais desde 14 de abril de 1979, significa voltar a sorrir no derby. Para o Blackburn, significa uma parca alegria para a equipe que amarga a 16ª posição na Championship, três pontos atrás dos rivais, com uma partida a menos.


Domingo, portanto, não apenas um grande tabu estará em jogo. Uma rivalidade secular que antecede a própria existência do futebol também. Uma grande oportunidade para os amantes do “real football”, admiradores de torcidas de futebol intensas, apaixonadas por seus clubes , e apreciadores de história. Ou seja, para aqueles que pensam que o futebol é muito mais do que “apenas” um esporte, será imperdível.




Home ---------------------- Política de Privacidade ---------------------------------------------------------------------------------------------------- Championship Brasil 2019. Todos os direitos reservados ------- Designed by Edmar Assis