Por Edmar Assis e Danilo Moraes. Tecnologia do Blogger.

Classificação

Artilharia

Postado por : Edmar Assis 13/04/2013

Cardiff 3-0 Nottingham Forest (Helguson 26', Gestede 60' 66')

1961. Foi nesse longínquo ano da década de 60 que o Cardiff City esteve presente pela última vez na elite do futebol inglês. Depois de anos de turbulências, times fracos, rival dando show na elite, vendas e polêmicas em relação aos uniformes e emblemas, o Cardiff finalmente vai poder dizer de novo que é um time de Premier League. Hoje, os Bluebirds receberam o Nottingham Forest, e venceram por 3-0 num belo (e polêmico) jogo. O time ainda aproveita a derrota do Watfford para ficar a apenas UM ponto da elite, e deve confirmar a festa na terça-feira, contra o Charlton, também em casa, acabando com o rótulo de "amarelão" de uma vez por todas e indo de encontro ao seu rival, Swansea.

O Cardiff entrou em campo com seu belo uniforme vermelho, e o Forest de azul, o que acabou sendo irônico, visto que, historicamente, os clubes tem as cores exatamente opostas. Vermelho, azul, preto, tanto faz. O Cardiff logo mostrou que foi disposto a decidir, e chegou perto do gol num chute de Bellamy aos 10'. Em chutes de longe, os Reds também tentaram chegar, mas sem muito perigo ao gol de Marshall. Aos 26', o  bom meia sul-coreano Kim avançou pelo meio e foi derrubado por Halford. Bellamy cobrou falta, que foi na cabeça de Heidar Helguson, livre, só cabecear pro fundo do gol, 1-0 e festa dos 26.588 presentes do estádio, recorde do Cardiff na temporada.

O Forest não se abalou e quase chegou ao empate num lance incrível: Lansbury foi lançado na área e chutou, Marshall não segurou, Lansbury pegou de novo e ajeitou de cabeça para Darius Henderson, cara a cara com o gol, mas o centro-avante se enrolou todo com a bola e perdeu chance inacreditável. Depois disso, foi a vez de outra figura aparecer: o árbitro. Em tabela de Kim com Bellamy, o galês rolou para Mutch, que foi claramente derrubado por Guedioura na área, mas o árbitro mandou seguir. Pouco depois, em cobrança de escanteio para o Forest, o goleiro Marshall se agarrou ao pescoço de Henderson para impedir sua subida, mas o árbitro fingiu que não viu.

Mas o lance mais polêmico veio aos 42': em lançamento forte para a área, Henderson acabou acertando o braço no rosto de Helguson, mas o árbitro entendeu como agressão e expulsou o centro-avante dos Reds para desespero de Billy Davies. A expulsão custou caro demais para o Forest, que fazia um jogo igual até a expulsão. No segundo tempo, o Cardiff foi pra decidir. E decidiu.

Logo aos 60', Bellamy cobrou falta na trave; no lance seguinte, Andrew Taylor cruzou e o francês Rudy Gestede, que entrara no lugar de Helguson, cabeceou firme para fazer 2-0 e aumentar ainda mais a festa, pois os fãs já sabiam que, aquela altura, o Watford perdia para o Posh. E o Cardiff fechou o caixão do Forest outra vez com Gestede aos 66', outra vez de cabeça, em cruzamento de Bellamy, 3-0. O time ainda teve chance de fazer mais com Bellamy e Noone, mas as chances perdidas evitaram uma goleada histórica.

O Cardiff chega a 25ª vitória na temporada, e soma 83 pontos. Com 12 pontos de vantagem sobre o Watford, com 12 pontos restantes para serem disputados e 3 gols de saldo a mais, somente uma catástrofe daquelas tira o Cardiff da Premier League 2013/14. Mas a torcida nem quer pensar nisso, e já prepara a cerveja para terça, às 15h45, quando o clube deve confirmar o acesso contra o Charlton (que hoje fez nada menos que 0-6 no Barnsley).

Já o Forest perde a primeira sob o comando de Billy Davies, e dá fim a invencibilidade de 8 jogos. Pra piorar o dia, o clube sai da zona de play-offs por causa da vitória do Bolton contra o Bristol por 1-2, e tem jogo duro na próxima terça contra o Boro, fora de casa


Hull City vence o Ipswich, abre 6 pro Watford e fica próximo do acesso

Ipswich 1-2 Hull (Wordsworth 55'; Brady 28', Koren 83')

A tão sonhada segunda vaga para a elite parece ter encontrado um dono. Em Portman Road, o Hull sofreu mas, na raça, venceu o Ipswich por 1-2 e abriu seis pontos de frente para o Watford na vice-liderança, deixando bem encaminhada a volta para a Premier League.

O Hull abriu o placar aos 28', quando Meyler foi derrubado na área. Pênalti que o bom meia Robbie Brady bateu bem pra fazer 0-1. O Ipswich empatou já no segundo tempo com Wordsworth de cabeça, aos 55'm após cruzamento de Luke Chambers. Mas o Hull garantiu mais três pontos já aos 83', quando Brady cruzou para Robert Koren completar pro gol na área, 1-2.

Com a vitória, o Hull vai a 77 pontos e abre 6 para o Watford. Com 6 de desvantagem para o Cardiff, os Tigers ainda sonham com o título, mas o objetivo do técnico Steve Bruce dá pinta de que vai ser cumprido. Bruce chegou ao Hull dizendo que levaria o time de volta à elite em três temporadas. Uma só parece ser o suficiente.

Home ---------------------- Política de Privacidade ---------------------------------------------------------------------------------------------------- Championship Brasil 2019. Todos os direitos reservados ------- Designed by Edmar Assis