Classificação FINAL

Por Edmar Assis e Danilo Moraes. Tecnologia do Blogger.

Artilharia

Postado por : Edmar Assis 21/07/2014


Nome: Brighton & Hove Albion Football Club
Apelido: The Seagulls
Presidente: Anthony Bloom
Técnico: Samy Hyypia
Última temporada: 6º (Championship)

Contratações: Nzuzi Toko (Grasshopper, free), Aaron Hughes (QPR, free), Chris O'Grady (Barnsley, valor não revelado).

Dispensas: Matthew Upson (Leicester City, free), Brennan Dickenson (Gillingham, free), Peter Brezovan, Will Hoskins, Tomasz Kuszczak, Andrea Orlandi, David López, David Rodríguez (todos dispensados).

Mais uma vez o Brighton bateu na trave pelo acesso na temporada passada e frustrou um pouco mais seus torcedores. Mesmo sem o técnico Gus Poyet (hoje, brilhando no Sunderland), o time demorou pra engrenar com o espanhol Óscar Garcia, mas contando principalmente com os gols de Leonardo Ulloa, os Seagulls conseguiram a vaga nos play-offs no último suspiro. porém, ao chegar lá... o time foi muito mal e acabou dando vexame contra o Derby, perdendo no agregado por um sonoro e categórico 6-2. Ficou claro que era hora de mudar.

Mudanças que começaram com a demissão de Óscar Garcia e a contratação de Samy Hyypia, ídolo do Liverpool e que chega após um trabalho razoável no Bayer Leverkusen. No elenco, por enquanto, elas se dão mais nas saídas de jogadores do que em contratações. Jogadores que eram figuras carimbadas no elenco acabaram sendo dispensados após o fim de seus contratos, como o zagueiro Upson, os meias Andrea Orlandi e David López, além do atacante Will Hoskins e do goleiro Tomasz Kuszczak. Como Óscar Garcia começou a apostar forte na base (trabalho que havia começado com Poyet), veremos um Brighton mais rejuvenescido nessa Championship.


Contratações, poucas: chegam ao clube o jovem meia congolês Nzuzi Toko, além do zagueiro Aaron Hughes, chegando de graça do QPR. Mas a contratação que deu mais o que falar foi a do atacante Chris O'Grady, fazedor de gols que chega do Barnsley. Não pelo jogador em si, mas porque sua chegada pode apontar a saída de Leonardo Ulloa. O atacante argentino é o melhor jogador do time, e está sendo pretendido fortemente pelo Leicester.

Se Ulloa sair, o Brighton perde muita força ofensiva, e vai ter que apostar suas fichas em Craig Mackail-Smith, que faz boa pré-temporada, mas quem tem sérios e conhecidos problemas físicos e não transmite confiança, embora seja excelente atacante. Jovens como Rohan Ince, Forster-Caskey (já da seleção inglesa sub-21), Solly March e Adam Chicksen terão mais oportunidades, assim como Will Buckey, que também sofre com lesões seguidas.

Pra conseguir o tão sonhado acesso, o Brighton terá que acabar com a síndrome do quase e, claro, mostrar mais regularidade. Se conseguir manter Ulloa, e fazer com que Mackail-Smith jogue regularmente, os Seagulls entram (de novo) como fortes candidatos ao acesso. Se não, os jovens terão que mostrar muita personalidade. Torcida não vai faltar, já que o clube tem a melhor média de público do campeonato.

Provável time base da temporada (4-3-1-2): Ankergren; Bruno, Greer, Hughes, Calderón; Ince, Forster-Caskey, March, Buckley; Mackail-Smith, Ulloa (O'Grady).

Home ---------------------- Política de Privacidade ---------------------------------------------------------------------------------------------------- Championship Brasil 2019. Todos os direitos reservados ------- Designed by Edmar Assis