Classificação

Por Edmar Assis e Danilo Moraes. Tecnologia do Blogger.

Artilharia

Postado por : Edmar Assis 02/05/2017


O Huddersfield Town, time da região de West Yorkshire, na Inglaterra, conquistou o acesso para a Championship na temporada 2011/2012, após uma épica vitória nos pênaltis contra o Sheffield United, na final dos playoffs da League One. Desde que começou a disputar a segunda divisão, os Terriers sempre brigaram contra o rebaixamento. No começo dessa temporada, todos os analistas (inclusive nós) tratavam o Huddersfield como o maior favorito ao rebaixamento junto com o Rotherham. Porém, o time calou os críticos, mostrou um futebol bem jogado e por muito pouco não conseguiu o acesso direto, brigando com Brighton e Newcastle até o fim, e já está garantido nos playoffs, onde nas casas de apostas é um dos favoritos a chegar à Premier League. O motivo de tamanha surpresa tem nome e sobrenome: David Wagner. 



Wagner (46 anos), filho de pai americano e mãe alemã, foi jogador de futebol, estreando no futebol profissional como atacante no Eintracht Frankfurt em 1990, e rodou por vários clubes da segunda divisão alemã, chegando até a jogar 8 partidas pela seleção dos EUA entre 1996 e 1998 (tem cidadania americana). Porém, resolveu seguir a carreira gerencial, começando como auxiliar técnico de ninguém menos que Jurgen Klopp no Borussia Dortmund em 2011. A dupla fez bastante sucesso no clube, conquistando duas Bundesligas e um vice-campeonato europeu. 

Quando Klopp foi treinar o Liverpool, muito se especulou que Wagner iria junto na comissão técnica, mas o auxiliar quis virar treinador, e em 05 de Novembro de 2015, foi anunciado como novo técnico do Huddersfield, substituindo Chris Powell, que havia feito um trabalho muito ruim. A nomeação levantou muitas sobrancelhas na cidade, pois um auxiliar que iria fazer seu primeiro trabalho como manager não era um bom augúrio. Wagner assumiu o time em 18º lugar, e fez o suficiente pra livrar o time do rebaixamento, terminando em 19º. Terminar uma posição abaixo do que assumiu não fez melhorar a imagem do treinador entre os fãs. 

Mas veio a pré-temporada, e David Wagner mostrou a que veio. Ele levou os jogadores pra pequena cidade de Ed, na Suécia, e lá montou um sistema de treinamento, digamos, incomum. Aqui usaremos trechos da ótima reportagem da ESPN Brasil. "No fim de junho de 2016, o Huddersfield Town chegava ao minúsculo município de Ed, no interior da Suécia. O elenco não sabia quais seriam as atividades de preparação. Um hotel aprazível, um campo de futebol e exercícios físicos, devem ter imaginado. E quando chegaram ao local das atividades, não entenderam nada.


Não tinha campo de futebol. Nem bolas. Nem objetos para exercícios. Não tinha banheiros, chuveiros ou eletricidade. Não existia sinal de celular. Comida? Não. Nem água potável. E talvez o mais surpreendente: eles estavam em uma ilha que não chegava a ter a metade do tamanho de um campo oficial de futebol. A equipe chegou no meio da noite à ilha sueca. A primeira atitude da comissão técnica foi recolher celulares e outros pertences pessoais dos jogadores. As tarefas, então começaram a ser passadas.

Primeiro, eles deveriam formar uma dupla com alguém que não conheciam para, no dia seguinte, apresentar o colega ao grupo. As duplas mudaram nas noites seguintes. Os próprios jogadores montaram as barracas - que comportavam duas pessoas cada - e, nas quatro noites na ilha, se dividiram em tarefas como procurar comida e ferver água para beber. Para fazer fogo, precisaram reativar habilidades de acampamento, como cortar madeira e achar gravetos.

'Eu tentei explicar a viagem para a minha mãe depois, mas demorou. Não sabia nem com começar. Foi, mas com muito trabalho. Não diria que foi divertido, mas foi bom para conhecer todo mundo. Acho que era isso que o técnico queria, declarou Mark Hudson, capitão da equipe, ao site do clube depois de voltar da viagem.

Após várias novas necessárias contratações, Wagner teve a ideia de fazer essa atividade de sobrevivência. 'Foi interessante. Saímos da zona de conforto e, na minha opinião, foi um sucesso. Eles se reuniram como um grupo e ficaram o tempo inteiro juntos, desenvolveram uma relação. Foi uma grande parte da nossa pré-temporada', declarou. 'Quanto melhor você conhece seu companheiro, é mais provável que você se esforce por ele. Essa foi a ideia e foi muito bom quando nosso presidente nos apoiou quando expliquei como seria. Talvez ele tenha pensando 'esse cara é louco', mas nos apoiou e fizemos', concluiu.


Não há dúvidas de que a louca pré-temporada uniu o elenco. E que elenco. Foram nada menos que 44 negociações (aproximadamente), entre chegadas e saídas. Wagner foi buscar na Alemanha jogadores como Elias Kachunga, Michael Hefele, Chris Lowë, Christopher Schindler e Colin Quaner, que se adaptaram rápido ao futebol inglês e deram outra cara a equipe. Wagner também aproveitou o mercado inglês para trazer o hoje importante van la Parra, além de Danny Ward, Isaiah Brown, Aaron Mooy, Jordi  Hiwula, James Vaughan e outros, que junto com os já presentes Hogg, Cranie, Scanell e Wells, formaram a espinha dorsal do time que vem surpreendendo a Inglaterra.

Num 4-2-3-1, que às vezes se transformava num 4-4-2, Wagner montou um time base que se defendia bem e atacava muito, aproveitando a velocidade de Kachunga e La Parra, o bom passe de Hogg e Mooy no meio e o faro artilheiro de Wells. O Huddersfield começou a temporada de forma fulminante, com 5 vitórias e um empate. Logo na segunda rodada, venceu o Newcastle em pleno St. James Park, mostrando que não estava lá pra brincadeira.


Obviamente, todos pensaram que com o tempo o time iria cair de produção e sair da briga pelo acesso, como já vimos inúmeras vezes na Championship, inclusive nesse ano mesmo, com o Barnsley. Mas o Huddersfield continuou forte, vencendo e convencendo. E com vitórias pra lá de categóricas, como o double contra o rival Leeds e um 3-1 impressionante contra o Brighton. De fato, mais agora pro final do campeonato o time teve uma queda brusca, que tirou o time da briga pelo acesso direto, muito pelos maus resultados contra times que brigam contra o rebaixamento.

Mas o Huddersfield se garantiu nos playoffs. Está em 5º lugar com 81 pontos e, embora ainda não saiba qual será o adversário (hoje seria o Sheffield Wednesday), fará de tudo pra continuar sendo A surpresa da temporada. O time, junto com o comandante David Wagner, não poupará esforços para conquistar o acesso, pra voltar à primeira divisão do futebol inglês pela primeira vez desde 1972. Não será fácil: o Huddersfield disputará com Reading, Sheffield Wednesday e Fulham essa última vaga na elite, todos basicamente em pé de igualdade. Agora podemos dizer com tranquilidade. Não duvide do Huddersfield. E não aposte contra David Wagner.

Home ---------------------- Política de Privacidade ---------------------------------------------------------------------------------------------------- Championship Brasil 2018. Todos os direitos reservados ------- Designed by Edmar Assis