Classificação

Por Edmar Assis e Danilo Moraes. Tecnologia do Blogger.

Artilharia

Postado por : Jorge Lima 04/12/2017


Léo Bonatini tem chamado a atenção na Championship 2017/18. Um dos principais artilheiros e um dos melhores jogadores da temporada, o atacante tem sido uma das principais armas do líder Wolves em busca do acesso à Premier League. Inspirado nesse sucesso, listamos os outros jogadores que já estiveram na segunda divisão inglesa

                                                   Anderson Silva (Barnsley)



Não, não é o lutador. Apesar de brasileiro, Anderson raramente jogou por aqui. Tirando uma breve passagem pelo Pelotas, o meia jogou boa parte da sua carreira no Uruguai, pais onde inclusive iniciou a sua carreira. Ele chegou ao Barnsley em definitivo em 2008, após uma passagem quase que despercebida pelo Everton. Dá pra dizer seguramente que foi nos Tykes onde ele teve mais sucesso. Até hoje é considerado pela torcida como um dos meias mais habilidosos que já passaram pelo clube.
Exagero ou não, ele teve importância em muitos jogos, incluindo a vitória histórica por 2-1 sobre o Liverpool na FA Cup. Uma lesão no joelho o fez ficar muito tempo afastado. E daí pra frente, não foi mais o mesmo, acabando dispensado em 2010. Aos 35 anos, Anderson joga atualmente no Deportivo El Tanque Sisley, da 1ª divisão uruguaia


                                                 Dennis Souza (Barnsley)


Mais um jogador que deixou o nosso país muito cedo. Após iniciar a carreira no Matsubara do Paraná, Dennis rodou por vários times da Bélgica até chegar ao Barnsley em 2007 após duas semanas de testes. Apesar de não inspirar muita confiança de início, Dennis não demorou muito pra se tornar titular absoluto na zaga dos Tykes. Por ser zagueiro, os gols foram apenas dois. Porém, atuações seguras o fizeram cair nas graças da torcida.
Após sair do clube em 2009, Dennis ainda teve passagens pelo Doncaster, e times da Grécia até chegar ao FC Wiltz 71.

                                               Adriano Basso (Bristol City, Hull)


Com passagens por Ponte Preta, e Atlético Paranaense, o goleiro acabou indo pra Inglaterra por causa da mulher, que fazia intercâmbio no país. Após um período de testes no Arsenal, Basso jogou no Working antes de chegar ao Bristol City em 2005. Rapidamente se tornou titular e na temporada seguinte, foi eleito o melhor jogador do time e da região oeste do país na campanha do acesso à championship.
Na primeira temporada na Championship, Basso e o Bristol fizeram bonito, mas acabaram perdendo pro Hull na final dos playoffs. Basso seguiu como titular até 2010, quando recusou uma renovação de contrato e acabou sendo dispensado. Em 2011, assinou com o Hull após uma passagem rápida pelo Wolverhampton. Ao sair dos Tigers, Basso rodou por vários times de divisões inferiores. Aos 42 anos, Basso joga no Radcliffe Borough, da sétima divisão

                                                 Guilherme Dellatorre (QPR)


Bem, esse não dá pra dizer que jogou. Ele não fez um jogo sequer pelo time principal. Após algum destaque no Atlético Paranaense, o atacante foi contratado por empréstimo pelo QPR no Deadline Day de janeiro de 2014. A surpresa foi tanta que o até então técnico Harry Redknapp admitiu que contratou o brasileiro sem saber absolutamente nada sobre ele.
Após dois jogos pelos reserves (time sub-21), parecia que Dellatorre iria finalmente jogar pelo time principal. Mas, uma série de lesões o tirou dos planos. Acabou voltando ao Atlético Brasil no fim da temporada. Atualmente joga no Suphanburi, da Tailândia

                                                              Sandro (QPR)


Revelado pelo Internacional, Sandro chegou à Inglaterra pelo Tottenham, onde jogou de 2010 à 2014. O QPR o trouxe como um dos pilares de um time que poderia pensar em terminar na parte de cima da tabela e, quem sabe lutar por uma vaga em competições européias no futuro. Porém, o time terminou na lanterna e foi rebaixado pra Championship.
Em 2015, Sandro fez 11 jogos pelo clube na segundona. Problemas no visto de trabalho acabaram limitando suas aparições. A 6 meses do fim de seu contrato, Sandro decidiu rumar para o Antalyaspor, da Turquia

                                               Fábio (Cardiff, Middlesbrough)


Revelado pelo Fluminense, Fábio rumou aos 18 anos para o Manchester United em 2008. Lá, acabou tendo menos chances que o seu irmão, Rafael. Após um empréstimo de pouco sucesso no QPR em 2012, acabou vendido ao Cardiff em 2014. Apesar do rebaixamento inevitável, Fábio conquistou o seu espaço lutando pela titularidade na lateral.
Em 2016, o Middlesbrough pagou a multa recisória e ele rumou mais uma vez para a Premier League. Porém, mais uma vez, o brasileiro se viu em um time que teve um pronto retorno à Championship. Atualmente, Fábio segue no Boro, mas com poucas chances desde a chegada do técnico Tony Pulis, já pediu para ser negociado

                                                           Gomes (Watford)


Sempre alternando grandes defesas e falhas inacreditáveis, Gomes nunca foi uma unanimidade. Revelado pelo Cruzeiro, acabou rumando ao PSV em 2004. Apesar de muitas dúvidas sobre sua capacidade, Gomes se tornou um goleiro seguro e ajudou o time holandês na conquista de títulos.
Suas performances chamaram a atenção do Tottenham, que o contratou em 2008. Entre grandes defesas e grandes erros, Gomes acabou se tornando a quarta escolha em 2013. Com isso, acabou emprestado ao Hoffenheim. Tudo ia bem até ele quebrar um dedo e ser submetido a uma cirurgia, o que encerrou o empréstimo.
Com o fim do seu contrato com o |Tottenham, Gomes assinou com o Watford em 2014. E surpreendentemente, foi um dos pilares do time que conseguiu o acesso à Premier League.
Gomes segue nos Hornets como titular absoluto

                                                   Guly do Prado (Southampton)


Guilherme do Prado, conhecido como Guly do Prado, é um quase desconhecido por aqui. Mas pode se dizer que até então, é o brasileiro de maior destaque nos últimos anos. Após iniciar a carreira na Portuguesa Santista em 2002, o jogador foi um itinerante no futebol da Itália, em sua maioria nas divisões de acesso. Em 2010 chegou ao Southampton por empréstimo junto ao Cesena. Em sua primeira temporada, foi importante. Seus 10 gols ajudaram os Saints a conseguirem o acesso à Championship.Em 2011-12, Guly fez uma temporada melhor. Foram 11 gols e 7 assistências que ajudaram o time a conseguir o acesso à Premier League.
Depois, foram mais 2 anos de Premier League com os Saints. Mas já sem muitas chances, acabou dispensado em 2014.
Ele partiu pra MLS e ficou 6 meses no Chicago Fire, antes de voltar ao Brasil. Após passagens por Ituano e Botafogo de Ribeirão Preto, Guly atualmente defende o Luverdense, já com os seus 35 anos

                                 José Junior (Walsall, Derby County, Rotherham)


O nome talvez não seja familiar, já que ele é mais conhecido como Júnior Pipoca. Muita gente não sabe, mas ele é até então o brasileiro que teve maior destaque na nossa segundona. O atacante começou no Fortaleza em 98. Um ano depois, começou a "peregrinação". Passou por Cordoba, Beveren e Ajaccio. Após um brave retorno ao Brasil pelo Treze, Júnior foi parar no Walsall em 2002. Jogando na época na First Division (equivalente ao que é a Championship hoje), ele formou dupla de ataque com o português Jorge Leitão. Foram 29 gols da dupla (16 de Junior e 13 de Leitão). O brasileiro foi o artilheiro do time na temporada.
Os bons jogos chamaram o interesse do Derby. O Walsall fez de tudo pra segurar o brasileiro, mas ele acabou indo para os Rams. Júnior teve um bom início no novo clube, mas após uma grave lesão no joelho, acabou não tendo mais muitas chances de jogar. Em 2005, acabou emprestado ao Rotherham, onde também não jogou muito. Foi vendido ao Watford, onde sequer jogou por problemas no visto de trabalho.
Após mais uma "peregrinação" pela Escandinávia (jogou no Odense, Malmo, Copenhagen) Júnior voltou ao Brasil em 2010. Passou por Vitória, Ceará, Bahia, ABC, Tiradentes, Juazeirense e Jacuipense antes de encerrar a carreira.

                                                          Iriney (Watford)


O amazonense Iriney jogou quase sua carreira inteira no futebol espanhol. Revelado pelo Nacional de Manaus, o meia se tornou profissional mesmo pelo São Caetano. Em 2003, partiu pro Rayo Vallecano. Passou por Celta, Almeria, Betis e Granada. Por pertencerem ao mesmo dono, acabou indo pro Watford em 2013. Foram apenas 15 jogos, a maioria entrando no decorrer do jogo. Sem impressionar, voltou a Espanha pra jogar pelo Mallorca. Teve uma pequena passagem pelo La Fiorita de San Marino antes de se aposentar.

                                                         Neuton (Watford)


Quem é do sul talvez se lembre dele. No Grêmio desde os 17 anos, o lateral/zagueiro ingressa no time principal em 2010. Um ano depois, acaba negociado com a Udinese, onde viveu mais baixos do que altos. Acabou emprestado ao Watford em 2012. Acabou fazendo apenas 8 jogos pelos Hornets. Voltou ao Brasil em 2014 emprestado à Chapecoense. Depois foi empestado a Granada e Albacete, onde não jogou. Em 2016 chegou à Pistoiese. Atualmente, defende o Doxa Katokopias, do Chipre

                                            André Moritz (Crystal Palace, Bolton)


Sua carreira profissional começou no Internacional em 2005. Após alguns jogos, foi negociado com o Fluminense em 2006. Foram poucas as chances, porém, foi dele o gol que evitou o rebaixamento do clube em 2006 no 2-1 sobre o Santa Cruz.
Em 2007, foi negociado com o Kasimpasapor da Turquia, onde teve 3 boas temporadas. Ainda jogou no Kayserispor e Mersin antes de chegar ao Crystal Palace em 2012. Foi só uma temporada, mas marcou gols importantes que a ajudaram o time a chegar à Premier League pelos playoffs.Na temporada segunte, assinou com o Bolton e seguiu na Championship. Acabou com um dos artilheiros do time na Championship com 7 gols. Ao fim da temporada, acabou não renovando e deixou o clube.
Em 2014, foi contratado pelo Pohang Steelers, da Coréia do Sul. Nesse meio tempo, teve duas passagens pelo Mumbai City, da Índia. Após uma passagem sem jogar pelo Buriram United, da Tailândia, voltou à Turquia. Está no Denizlispor até hoje

                                                     Bruno Ribeiro (Blackburn)


Lateral direito, foi revelado pelo Marília em 2002 e rodou por vários clubes no Brasil antes de chegar ao Blackburn em 2011. Após um período de testes, empolgou tanto que chegou a ser comparado ao lateral Denis Irwin (Manchester United) por nunca desistir da bola, segundo o então técnico na época Steve Kean. Acabou não jogando na campanha do rebaixamento em 11/12.
Na temporada seguinte, começou bem, sendo eleito o melhor em campo contra o o Leicester. Porém, sua carreira nos Rovers acabou não decolando. após apenas 5 jogos, acabou voltando ao Brasil no fim daquela temporada. Passou por Linense, Treze, Matonense até chegar ao Juventude, clube que defende até hoje


                                                Lucas Piazon (Reading, Fulham)


Revelado pelo São Paulo, o meia foi contratado pelo Chelsea em 2011. Mas assim como vários jovens dos Blues, sofre com o excesso de empréstimos. Foi pro Málaga, pro Vitesse e pro Eintracht Frankfurt antes de ser cedido temporariamente ao Reading em 2015. Lá, o brasileiro teve boas atuações com alguns gols e assistências. Mas acabou voltando ao Chelsea no fim da temporada 2015/16.
Em 2016, mais um empréstimo, dessa vez pro Fulham. Não foi titular absoluto, mas apareceu no 11 inicial algumas vezes e teve atuações importantes, o que renderam uma renovação no empréstimo por mais uma temporada. Uma lesão no joelho interrompeu sua passagem pelo Craven Cottage por alguns meses. Recuperado, Piazon tem sido titular absoluto e um dos melhores do time. 

                                                      Wellington Silva (Bolton)


Revelado pelo fluminense, o atacante foi negociado com o arsenal em 2010 com status de grande promessa. Pela dificuldade em obter o visto de trabalho, acabou sendo emprestado pra clubes na Espanha entre 2011 e 2014. Jogou no Levante, Alcoyano, Ponteferradina, Murcia e Almeria.
Em 2015, já com o visto de trabalho, acabou emprestado ao Bolton. apesar de alguns bons jogos, acabou não impressionando no inevitável rebaixamento dos Trotters à League One. Em 2016, voltou ao Fluminense onde está até hoje.


                                                 Adryan Tavares (Leeds United)





"Futuro melhor do mundo", "Novo Zico" foram alguns dos elogios dados a Adryan quando ele surgiu no Flamengo. E com boas passagens pelas pelas seleções sub-15 e sub-17 do Brasil, as expectativas pareciam que iam se confirmar. O "hype" só aumentou quando ele fez a sua estréia pelo time principal do Flamengo aos 16 anos em 2011. Com algumas boas atuações e gols, Adryan foi ganhando espaço. Em 2014, foi emprestado ao Cagliari. Acabou jogando apenas 5 jogos, devido à  duas lesões na coxa.
Ainda em 2014, acabou sendo levado ao Leeds por Massimo Celino, atual dono dos whites na época e ex-dono do Cagliari. Mais um contrato de empréstimo, mas dessa vez, com opção de compra. Gols no time principal não vieram, mas se destacou em alguns jogos com atuações interessantes. Porém, acabou se destacando mais no clube por uma simulação infame (e também ridícula) no jogo contra o Derby County em 2015 (vídeo abaixo). Após esse episódio, não teve mais chances e acabou deixando o clube após uma temporada.
Adryan seguiu pro Nantes (mais um empréstimo). Lá, foram 7 gols em 30 jogos. Após um breve retorno ao Flamengo, ele seguiu para o Sion da Suíça, dessa vez em definitivo, onde está até hoje




Home ---------------------- Política de Privacidade ---------------------------------------------------------------------------------------------------- Championship Brasil 2018. Todos os direitos reservados ------- Designed by Edmar Assis