Por Edmar Assis e Danilo Moraes. Tecnologia do Blogger.

Classificação

Artilharia

Postagens

Chegou a hora!! Após um período mais curto de férias por conta da pandemia, a Championship está de volta com a temporada 2020/2021, a nossa 11ª temporada juntos! Nas últimas semanas, deixamos vocês a par das expectativas e das negociações de todos os 24 clubes, um por um, analisando as chegadas e saídas e prevendo o que será a temporada. Agora é hora de analisar outra coisa... A Championship é conhecida por ser um celeiro de jovens craques, e separamos 11 nomes, de nove diferentes clubes, para acompanharem bem de perto durante todo o campeonato. São jogadores jovens e extremamente promissores, de quem com certeza ouviremos falar muito nos próximos anos. Fique de olho!



1 - Oliver Skipp (Norwich): Com apenas 19 anos (completa 20 esse mês), o volante Oliver Skipp é uma das jóias das divisões de base do Tottenham e da seleção inglesa. Com bom passe e bom poder de marcação, fez sua estreia no Tottenham ainda comandado por Mauricio Pochettino em 2018 num jogo contra o West Ham e chamou a atenção. Skipp teve seu contrato renovado e foi emprestado ao Norwich para ganhar experiência, e pode ser bem importante na campanha dos Canaries. Presença constante nas convocações da fortíssima seleção inglesa sub-21, Skipp terá uma chance de ouro para voltar aos Spurs como uma referência técnica.



2 - Bryan Mbeumo (Brentford): Bryan Mbeumo desembarcou na Championship fazendo tantos gols e brilhando que nem parece que só tem 21 anos. Nascido em Avallon na França, Mbeumo chegou ao Brentford na última temporada vindo do Troyes por £5,9 milhões de euros, e o rápido, habilidoso e bom chutador winger rapidamente se adaptou, ganhou lugar no time titular, fazendo um sensacional trio "BMW" com Benrahma e Watkins. Foram 42 jogos e 15 gols pra ele, que ganhou uma nomeação para melhor jogador jovem da temporada. Mbeumo também é presença constante nas seleções de base da França, e tem um enorme futuro pela frente, num time que gosta de jogar no ataque.



3 - João Pedro (Watford): O único brasileiro na lista já é conhecido da torcida do Fluminense. Cria de Xerém, o atacante João Pedro, paulista de Ribeirão Preto, tem apenas 18 anos (faz 19 esse mês) e é considerado uma das maiores promessas do futebol brasileiro, chegando a ser comparado com Ronaldo Fenômeno. Na época em que estreou como jogador profissional, chegou a ter uma média de 0,7 gols por partida. Além disso, suas atuações ganharam destaque quando, em uma partida contra o Atlético Nacional na copa sul-americana, marcou 3 gols e deu uma assistência. João Pedro chegou ao Watford em 2018, e ainda não conseguiu brilhar. Com algumas (normais) dificuldades de adaptação, ele teve poucas chances na Premier League, mas agora na Championship deve ser mais utilizado vindo do banco e, mostrando que tem moral, ganhou a camisa 10. Vamos garoto!



4 - Leo Østigård (Coventry): O zagueiro norueguês Leo Østigård é um nome pra se ficar muito de olho. Embora não seja muito alto (1,82m), Østigård compensa com velocidade e bom posicionamento. O jogador chegou ao Brighton vindo do Molde em 2018, e logo foi emprestado ao St. Pauli da Alemanha, para jogar a segunda divisão da Bundesliga. Após 28 jogos e um gol marcado, Østigård voltou ao Brighton e foi emprestado ao Coventry, que chega à Championship. Presente em TODAS as seleções de base da Noruega, do mesmo celeiro de onde saiu Erling Haaland, Østigård é uma joia a ser lapidada. Quem sabe não dá certo como Ben White, também emprestado pelo Brighton, deu no atual campeão Leeds?



5 - Louie Sibley (Derby): O jogador dessa lista que mais impressionou pela rapidez com que se firmou no time do Derby é o meia Louie Sibley. Com apenas 18 anos, Sibley está nos Rams desde os 8 anos de idade, e em 2017/18 foi nomeado Academy Player of the Year. Desde já ficava claro que o menino tinha um futuro brilhante. Sibley estreou pelo time principal em dezembro de 2019, e logo após a volta da parada assumiu a titularidade do meio campo comandado por Wayne Rooney, 16 anos mais velho. Com bom passe, boa visão de jogo e uma precisão no chute impressionante, Sibley mostrou seu cartão de visitas em 20 de Junho, com um hat-trick contra o Millwall. Sibley é convocação frequente nas seleções inglesa U17 e U19, e deve ser chamado pra seleção U21 em breve.




6 - Morgan Gibbs-White (Swansea): O "monstrinho" da lista é Morgan Gibbs-White, talvez o mais técnico dela. Nas divisões de base dos Wolves desde os 8 anos, Gibbs-White sempre se destacou por "comandar" o meio campo. Em novembro de 2018, Gibbs-White entrou num jogo contra o Tottenham pela Premier League e, mesmo com a derrota na ocasião por 3-2, foi eleito man of the match pela torcida, que trata o menino como a melhor joia que o Wolves produziu nos últimos tempos. Durante a pandemia, Gibbs-White foi punido pelo Wolves por furar a quarentena indo à uma festa em Londres, e na janela foi emprestado ao Swansea - o que pode vir a ser um casamento perfeito, visto que Steve Cooper, técnico dos Swans, gosta do estilo em que Gibbs-White de destaca Gibbs-White foi campeão mundial sub-17 com a Inglaterra, e é presença certa nas convocações da seleção sub-21. Olho nele!



7 - Marc Guehi (Swansea): O time que mais gosta de usar jovens jogadores tem que ter dois nomes na lista. Addji Keaninkin Marc-Israel Guehi é um zagueiro nascido na Costa do Marfim naturalizado inglês, que já jogou na última temporada pelos Swans emprestado pelo Chelsea. Embora às vezes pareça um pouco afobado, Guehi tem bom posicionamento e boa bola aérea, e fez uma excelente temporada nas vezes em que foi titular, muitas vezes em companhia de outro jovem, Ben Cabango. Guehi capitaneou a seleção inglesa sub-17 que perdeu para a Espanha na final do Campeonato Europeu Sub-17 em 2017. Na final da Copa do Mundo sub-17 ele fez um gol, que ajudou a Inglaterra a vencer a Espanha para erguer o troféu. Guehi também já está sendo convocado pra seleção sub-21, e é um dos vários jogadores do Chelsea espalhados pela Europa, emprestados.



8 - Tyrese Campbell (Stoke): O atacante Tyrese Campbell não tem uma carreira muito longa mesmo com 20 anos. Porém, é um prolífico fazedor de gols. Campbell começou sua carreira na Manchester City 's Academy antes de recusar a chance de se tornar profissional com o clube no verão de 2016. Em vez disso, ele assinou um contrato com o Stoke City com uma taxa de £1,75 milhão definida em um tribunal. Campbell marcou seu primeiro gol na Championship em outubro de 2019 na vitória por 2-0 contra o Fulham. Após a chegada de Michael O'Neill em novembro de 2019, Campbell finalmente voltou ao time após ficar ausente sob o comando de Nathan Jones, e marcou gols vitais contra o Sheffield Wednesday , Huddersfield e West Bromwich, ajudando o Stoke a sair da zona de rebaixamento na virada do ano novo. Campbell não deve ser o titular da posição, mas deve ser bastante utilizado nessa temporada.



9 - Han-Noah Massengo (Bristol City): O meio campista francês Han-Noah Massengo é a grande esperança de boa venda num futuro próximo do Bristol City. Massengo fez sua estreia na carreira pelo Monaco logo num jogo de UEFA Champions League contra o Club Brugge em 2018, sendo à época o primeiro jogador nascido no século 21 a jogar na Champions. Massengo chegou ao Bristol City em 2019 por (caros) £7,2 milhões, e naturalmente assumiu a titularidade do meio campo. Com um cabelo estilo David Luiz, Massengo se destaca também pelo bom passe, movimentação e velocidade típicos de um meia moderno, e é outro que tem presença certa nas seleções de base da França.



10 - Marcus Tavernier (Middlesbrough): Provavelmente nem o torcedor do Boro se lembra qual foi a última revelação das categorias de base do clube, mas o atacante Marcus Tavernier, de 21 anos, chama a atenção.Tendo sido emprestado pro MK Dons em 2018 sem grande destaque, Tavernier foi "pescado" nos treinos por Neil Warnock, que simplesmente adora trabalhar com jovens. Na última temporada Tavernier contribuiu com 3 gols e 5 assistências, e ajudou o Boro a escapar do rebaixamento. O jovem deve ter mais minutos pra mostrar seu talento nessa temporada que se inicia.


11 - Adam Idah (Norwich): Esse é um dos fortes candidatos a artilheiro entre os jovens. Com 19 anos, o irlandês Adam Idah é simplesmente adorado pela torcida do Norwich, que vê no menino um futuro brilhante. Ele marcou vários e vários gols nas divisões de base dos Canaries, e em 2019 assinou seu primeiro contrato profissional. Num jogo contra o Preston pela FA Cup em Janeiro ele marcou um hat-trick, e já se tornou o substituto imediato de Temmu Pukki no ataque. Filho de pai nigeriano e mãe irlandesa, Idah fez parte de todas as seleções de base e, sob o comando de Mick McCarthy (ex-Ipswich), foi convocado para a seleção principal para dois jogos da Nations League. E ele tem estrela! Ontem, Idah marcou o gol da vitoria do Norwich contra o Huddersifled na estreia dos Canaries na Championship.








Nome: Cardiff City Football Club
Apelido: The Bluebirds
Presidente: Vincent Tan
Técnico: Neil Harris
Última Temporada: 5º (Championship)

CHEGAM: Kieffer Moore (Wigan, £2,20 milhões); Jordi Osei-Tutu (Arsenal. empréstimo); Sheyi Ojo (Liverpool, empréstimo);

SAEM: Ciaron Brown (Livingston FC, empréstimo); Omar Bogle, Matthew Connolly, Jazz Richards (dispensados); Danny Ward (Huddersfield, Free); Neil Etheridge (Birmingham, valor não revelado);

De volta à Championship na última temporada, o Cardiff conseguiu ir aos playoffs mesmo com uma troca de técnico no meio do caminho, com a saída de Neil Warnock e a chegada de Neil Harris. A derrota pro Fulham na semifinal, vencendo o jogo de volta, foi extremamente dolorosa, mas mostrou que os Bluebirds podem brigar pelo acesso novamente.


Neil Harris tem a confiança da torcida para trabalhar, e o time não deve ser muito diferente do que foi em 19-20. A chegada mais importante é a do atacante Kieffer Moore, que marcou muitos gols pelo Wigan, e o (ainda) jovem meia Sheyi Ojo vem do Liverpool. O lateral direito Jordi Osei-Tutu vem do Arsenal e impressionou nos amistoso, e pode ser titular no lugar do improvisado Bacuna. Com a chegada de Kieffer Moore, o atacante Danny Ward rumou para o Huddersfield, e o agora goleiro reserva Neil Etheridge foi vendido ao Birmingham.

Com uma base sólida e bem trabalhada, e agora com um fazedor de gols, o Cardiff deve novamente brigar lá em cima

Provável time para a temporada: Smithies; Osei-Tutu, Morrison, Nelson, Bennett; Vaulks, Pack; Ralls, Hoilett (Ojo), Murphy; Moore;

Previsão Championship Brasil: Briga por playoffs


Nome: Bristol City Football Club
Apelido: The Robins
Estádio: Ashton Gate
Presidente: Stephen Lansdown
Técnico: Dean Holden
Última temporada: 12º (Championship)


CHEGAM: Joe Williams (Wigan, Free); Chris Martin (Derby, Free); Alfie Mawson (Fulham, empréstimo); Steven Sessegnon (Fulham, empréstimo); Chris Brunt (West Bromwich, Free);

SAEM: Matty Taylor (Oxford United, Free); Bailey Wright (Sunderland, Free); Pedro Pereira (SL Benfica, fim do empréstimo); Filip Benkovic (Leicester, fim do empréstimo); Korey Smith (dispensado); Robbie Cundy (Cambridge United, empréstimo); Rory Holden (Walsall, valor não revelado); Marley Watkins (Aberdeen, empréstimo); Cameron Pring (Portsmouth, empréstimo); Niki Mäenpää (dispensado); Sammie Szmodics (Peterborough, £1 milhão);

A décima segunda posição na última temporada mostrou ao torcedor do Bristol City que a Premier League ainda é um sonho distante. Os maus resultados e a fragilidade defensiva da equipe culminaram na saída do técnico Lee Johnson após 4 anos no comando dos Robins. Johnson elevou o nível do clube, mas faltou o famoso "algo a mais". Mas (curiosamente) a direção resolveu promover Dean Holden como novo treinador, após uma longa novela que deixou am torcida bem irritada.


O treinador terá pouco tempo ara mostrar serviço, e logo começou a atacar o mercado: o meia Joe Williams vem do Wigan, enquanto o zagueiro Alfie Mawson e o lateral Steven Sessegnon chegam do Fulham. O atacante Chris Martin coloca mais um clube na sua extensa lista, e o volante Chris Brunt vem do West Bromwich pra ser uma liderança no meio campo. Embora as saídas sejam numerosas, nenhuma fará muita falta.

O objetivo do novo treinador é formar uma nova espinha dorsal em um elenco que é bom e numeroso, e aguentar firmemente as dúvidas e criticas da torcida, para que o clube possa enfim dar o salto esperado.

Provável time para a temporada (3-5-2): Bentley; Kalas, Mawson, Baker; Sessegnon, Paterson, Williams, Weimann, Dasilva; Dhiediou, Wells;

Previsão Championship Brasil: Meio da tabela


Nome: Swansea City Association Football Club
Apelido: The Swans
Estádio: Liberty Stadium
Presidente: Jason Levien e Steve Kaplan
Técnico: Steve Cooper
Última temporada: 6º (Championship)

CHEGAM: Barrie McKay (Fleetwood, voltando de empréstimo); Joel Asoro (FC Groningen, voltando de empréstimo); Kristoffer Peterson (FC Utrecht, voltando de empréstimo); Korey Smith (Bristol City, Free); Freddie Woodman (Newcastle, empréstimo); Morgan Gibbs-White (Wolverhampton, empréstimo); Jamal Lowe (Wigan, £800k);

SAEM: Mike van der Hoorn (dispensado); Erwin Muler (Heerenveen, Free); Tom Carroll (QPR, Free);
 
Após uma boa campanha de recuperação na segunda parte da Championship na última temporada que o levou aos playoffs, o Swansea tem tudo para fazer uma campanha ainda melhor nesta temporada. O uso de jovens jogadores e o bom futebol apresentado em vários jogos animaram a torcida e foram motivos de elogios.

Com a chegada de quatro reforços pontuais o time deve dar uma boa melhorada: Morgan Gibbs-White é a grande promessa da base do Wolverhampton e deve ser titular no meio, e a manutenção por mais uma temporada do zagueiro Marc Guehi do Chelsea foi comemorada por Cooper. Jamal Lowe vem do Wigan pra ser o substituo de Rhian Brewster no ataque.
 
Steve Cooper também perdeu algumas peças da última campanha; Van de Hoorn, Richardson e Brewster deixaram o time galês, e Jefferson Monteiro, após muitos anos do clube, não teve o contrato renovado. Cooper em contra partida, aposta na experiência de jogadores como Fulton,e Naughton, mesclando com a juventude de Gibbs-White e a manutenção do artilheiro André Ayew para conseguir melhores resultados nesta nova temporada. 
 


Provável time para a temporada: Woodman; Rodon, Guehi e Naughton; Grimes, Fulton, Roberts, Gibbs-White, Bidwell; Ayew, Lowe. 
 
Previsão de posição: Briga por playoffs. 

Preview da temporada - Swansea



Nome: Wycombe Wanderers Football Club
Apelido: The Chairboys
Estádio: Adams Park
Presidente: Rob Couhig
Técnico: Gareth Ainsworth
Última temporada: Campeão dos playoffs da League One

CHEGAM

Gilles Phillips (QPR - Free), Ryan Tafazolli (Hull - Free), Uche Ikpeazu (Hearts - valor não revelado), Jason McCarthy (Millwall - Valor não revelado), Daryl Horgan (Hibernian - Valor não revelado), Curtis Anderson (Charlotte Independence - Free)

SAEM

Sido Jombati (Oldham - Free), Jamie Mascoll (Bolton - Free), Craig Mackail-Smith (Dispensado), Jacob Gardiner-Smith (Dispensado), Nnamdi Ofoborh (Bournemouth - Fim de empréstimo), David Stockdale (Birmingham - Fim de empréstimo)


Algo que era tido como um sonho distante, acabou se tornando realidade. E em 133 anos de história, essa será a primeira vez que o Wycombe jogará a segunda divisão do futebol inglês. Com um início surpreendentemente forte, os Chairboys surgiram como um dos favoritos ao acesso. Apesar da queda de rendimento, o time conseguiu seguir aos playoffs graças a média de pontos por jogo, já que a League One foi encerrada antes da hora devido à pandemia. E com a vitória sobre o Oxford, veio o acesso que nem o mais otimista torcedor poderia imaginar lá em agosto.

Sem dúvida, o grande destaque do Wycombe está no banco de reservas. O "professor" Gareth Ainsworth é um dos técnicos mais longevos do futebol inglês. No clube desde 2012, é apontado um dos melhores técnicos das divisões de acesso. Permaneceu no clube apesar do assédio de alguns clubes da championship.



Dentro de campo, o Wycombe conta com um elenco bem enxuto, mas foi ao mercado com algumas contratações pontuais. Gilles Phillips volta em definitivo e reforça a defesa junto com Ryan Tafazolli e Jason McCarthy. Já Uche Ikpeazu chega pro ataque e é visto como um substituto a longo prazo do carismático Adebayo Akinfenwa com os seus 100 kilos e 38 anos.

O terreno novo e a falta de recursos farão dessa uma temporada de provação para o Wycombe. E a verdade é que conseguir escapar do imediato rebaixamento para a League One, já será um grande feito para os comandados de Gareth Ainsworth

Provável time para a temporada: (4-3-3) Allsop; Grimmer, Stewart, Charles, Jacobson; Freeman, Gape, Bloomfield; Wheeler, Samuel, Parker


Previsão Championship Brasil: Luta contra o rebaixamento

Preview da temporada - Wycombe



Nome: Watford Football Club 
Apelido: The Hornets
Estádio: Vicarage Road
Presidente: Gino Pozzo
Técnico: Vladimir Ivic 
Última temporada: 19º (Premier League)

CHEGAM: Jaremy Ngakia (West Ham, Free); Glenn Murray (Brighton, empréstimo); Stipe Perica (Udinese, valor não revelado); Francisco Sierralta (Udinese, valor não revelado);

SAEM: Dimitri Foulquier (Granada CF, £1,8 milhão); Adrian Mariappa, Heurelho Gomes, José Holebas (dispensados); Abdoulaye Doucoure (Everton, £20 milhões)

Após seis temporadas na Premier League, o Watford está de volta à Championship, tendo sido rebaixado com uma derrota pro Arsenal na última rodada. Foi uma temporada caótica em relação a treinadores, já que TRÊS foram demitidos na campanha: Javi Gracia, Quique Sanchez Flores e Nigel Pearson. A única parte positiva foi vencer por 3-0 e tirar a invencibilidade do campeão Liverpool, mas nem isso ajudou a escapar da queda.

Para a temporada que se inicia, quem assume o abacaxi é o "carismático" treinador sérvio Vladimir Ivic, que chega para o seu primeiro trabalho na Inglaterra como uma completa incógnita, após um bom trabalho no Maccabi Tel Aviv. Ivic deve saber que a família Pozzo, que controla as ações do clube, não tem a menor paciência com treinadores, e isso pode ser um tremendo problema num campeonato tão longo e difícil.

Até o momento dessa postagem, o Watford tem um dos melhores elencos da Championship, e isso abre os olhos dos times que querem se reforçar. O volante Abdoulaye Doucoure foi pro Everton e gerou bons £20 milhões. Outros jogadores como Ismailla Sarr, Kiko Femenia e Will Hughes podem atrair interesse de clubes da elite. Mas a falta de propostas concretas faz o mercado dos Hornets até o momento ser tímido.


As chegadas também não são muitas. O lateral direito Jaremy Ngakia vem do West Ham, e o veterano artilheiro Glenn Murray volta à Championship, onde ainda é o maior artilheiro de uma única edição, por empréstimo. O zagueiro Francisco Sierralta e o atacante Stipe Perica fizeram a "ponte aérea" Udinese-Watford (mesmos donos) para compor elenco. 

O sucesso ou fracasso do Watford na temporada depende total e exclusivamente de vitórias rápidas e seguidas do técnico Vladimir Ivic. Com jogadores como Troy Deeney, Ricardo Pereyra, Ismailla Sarr e Glenn Murray, elenco pra isso o Watford tem.

Provável time para a temporada: Foster; Ngakia, Kabasele, Dawson, Masina; Capoue, Hughes, Sarr (Pereyra), Deulofeu; Deeney, Murray;

Previsão Championship Brasil: Briga por playoffs

Preview da temporada - Watford


Nome: Stoke City Football Club
Apelido: The Potters
Estádio: Bet365 Stadium
Presidente: Peter Coates
Técnico: Michael O'Neill
Última temporada: 15º (Championship)

CHEGAM: Badou Ndiaye (Trabzonspor, voltando de empréstimo); Oghenekaro Etebo (Getafe, voltando de empréstimo); Kevin Wimmer (Mouscron, voltando de empréstimo); James Chester (Aston Villa, Free); Steven Fletcher (Sheffield Wednesday, Free); John Obi Mikel (Trabzonspor, Free); Jacob Brown (Barnsley, £2 milhões);

SAEM: Adam Federici (Macarthur-AUS,  Free); Stephen Ward, Mame Diouf (dispensados);

Um dos candidatos a surpresa para a nova temporada que vai começar é o Stoke. Na última, Nathan Jones não conseguiu fazer o time jogar bem, sem repetir seu bom trabalho do Luton Town, e acabou sendo demitido ainda em Novembro. Porém, numa jogada ousada, o Stoke trouxe Michael O'Neill, que fazia um grande trabalho na seleção da Irlanda do Norte, e que rapidamente deu um jeito no time. As duas vitórias nas últimas rodadas contra Brentford e Forest animaram a torcida.

Com a pré-temporada a disposição e mais conhecimento do elenco, Michael O'Neill tem tudo pra fazer o Stoke alçar vôos mais altos, o que se espera dos Potters desde o rebaixamento em 2018. Até agora, O'Neill trouxe 3 jogadores, todos sem custos: o zagueiro James Chester volta agora em definitivo, o centroavante Steven Fletcher vem pra compor elenco, e o veterano volante nigeriano John Obi Mikel (aquele mesmo) quer provar que ainda tem lenha pra queimar. O winger Jacob Brown vem do Barnsley após boa temporada e deve ser titular.


Alguns medalhões como Adam Federici, Stephen Ward e Mame Diouf já saíram, e outros como Etebo e Ndiaye ainda devem sair. O goleiro Jack Butland falhou tantas vezes que perdeu o lugar no time e deve finalmente ser negociado. O time ainda precisa de reforços, principalmente na linha de 4 do meio campo, Jogando no 3-4-1-2, o Stoke é o time que no momento desperta mais curiosidade, pois todos esperavam ver os Potters na parte de cima da tabela, e agora o clube parece estar pronto para dar esse salto. Já está na hora

Provável time para a temporada: Davies; Chester, Shawcross, Martins Indi; Cousins, Allen, Clucas, McClean; Powell; Brown, Gregory;

Previsão Championship Brasil: Briga por playoffs


Nome: Sheffield Wednesday Football Club
Apelido: The Owls
Estádio: Hillsborough
Presidente: Dejphon Chansiri
Treinador: Garry Monk
Última temporada: 16º (Championship)

CHEGAM: Fisayo Dele-Bashiru (Man City U23, valor não revelado); Chey Dunkley (Wigan, Free); Izzy Brown (Chelsea, empréstimo); Elias Kachunga (Huddersfield, Free); Josh Windass (Wigan, valor não revelado);

SAEM: Morgan Fox (Stoke, Free); Fraser Preston, Steven Fletcher, Connor Kirby, Sam Winnall, Jack Stobbs, Sam Hutchinson, Fernando Forestieri (dispensados); Jacob Murphy (Newcastle, fim do empréstimo);

A temporada 2020-2021 nem começou e o Sheffield Wednesday já vive um pesadelo. O clube vai começar a Championship com -12 pontos na tabela de classificação por conta de uma punição em relação às leis de rentabilidade e sustentabilidade da EFL. A punição deveria ter sido aplicada nessa temporada, o que culminaria no rebaixamento dos Owls, mas um painel independente com 3 juízes definiu que a punição seria aplicada agora, e o Charlton acabou rebaixado.

O pesadelo da torcida parece não ter fim. Não só o clube tem sérios problemas financeiros, como o sonho da Premier League virou um desespero de pensar no Wednesday na League One. Pra piorar, o rival United fez uma campanha impressionante na primeira divisão, e haja paciência pra aguentar a zoação. Se o "número mágico" pra não ser rebaixado é de 50 pontos redondos, o Wednesday precisará somar 62 pontos, uma pontuação quase de top-10, algo que passou longe dos lados de Hillsborough nos últimos anos. Será difícil, ainda mais sem o apoio de Dejphon Chansiri, que cada vez mais parece ser apenas mais um aventureiro comandando um clube de futebol.


Um dos menos culpados, Garry Monk terá um árduo caminho pela frente e, sem recursos, pelo menos está utilizando bem o mercado de free agents e empréstimos. Chegam o zagueiro Chey Dunkley que deve fazer parte do trio titular, e o winger Izzy Brown. O atacante Elias Kachunga vem do rival Huddersfield, e o meia atacante Josh Windass retorna vindo do Wigan. Jogadores já há muito tempo no clube como Steven Fletcher, Sam Hutchinson e Fernando Forestieri foram embora.

O pensamento do Wednesday deve ser apenas um só: somar pontos, somar pontos, somar pontos. Um início ruim fará com que com time perca a confiança, e começar sabendo que o clube está na lanterna e lá ficará por um tempo não será nada fácil. Boa sorte.

Provável time para a temporada (3-5-2): Wildsmith; Dunkley, Lees, Iorfa; Odubajo, Bannan, Luongo, Reach, Harris; Windass, Rhodes.

Previsão Championship Brasil: Briga contra o rebaixamento

Home ---------------------- Política de Privacidade ---------------------------------------------------------------------------------------------------- Championship Brasil 2020. Todos os direitos reservados ------- Designed by Edmar Assis