Por Edmar Assis e Danilo Moraes. Tecnologia do Blogger.

Classificação

Artilharia

Postado por : Edmar Assis 05/05/2011


Esse texto é absurdamente anti-jornalístico. Seu conteúdo toma partido de um lado e o enche de adjetivos ao mesmo tempo que tem um verbo pra cada ação diferente. Eu falo de Norwich City. Eu falo do time que conheci em 2004 e que pude na última segunda-feira, 2 maio, dia do meu aniversário, comemorar o acesso a Premier League.

Noventa minutos de sofrimento contra o Portsmouth, guerreiro time da pós falência. O clube do sul não aspirava nada mais na competição, mas fez jogo duro. Não queria ver um Fratton Park amarelo. Mas viram! Olharam atônitos Simeon Jackson cabecear pra cima de Jamie Ashdown e ouviram o “Score” dos Canaries nas arquibancadas. Era o que faltava para garantir a promoção. E logo, aquele flashback veio a cabeça.

Foram anos de temporadas medianas até a queda em 2009 para a terceira divisão. A força de quem ainda sonhava com uma temporada de recuperação veio abaixo com os 7 a 1 tomados em casa contra o Colchester na primeira rodada. Quem teria força pra mudar isso tudo? Ele, o autor do massacre contra nós mesmos. Paul Lambert.

O jovem técnico montou um time que eu mesmo não botava fé na fraquíssima League One e o levou ao título com sobras. A temporada virou e a base mezzo remanescente de 08/09 mezzo triunfos de 09/10 se juntaria a Jackson, Ruddy, Surman e companhia. Nossa esperança dentro das quatro linhas? Um gordo briguento gente boa. Grant Holt.

Das 23 vitórias conquistadas até o acesso, umas 6 ou 7 vieram com gols nos acréscimos. A mais marcante sem dúvida nenhuma, foi contra o Derby County, na 44ª rodada. Um gol de Jackson aos 51 minutos do segundo tempo nos colocou vivo na briga que viria a se tornar gloria.

Poderia citar o controle do meio campo de Hoolahan, que finalmente amadureceu. Da segurança de Ruddy debaixo da trave e da explosão recente de Jakcson. Mas o simbolismo dessa nova geração é do nosso Shrek! Holt marcou até agora 20 gols e já pode ser o novo Darren Huckerby do clube. É status, é condição. Holt e Lambert voaram e nos mostraram o que uma equipe não favorita poderia fazer.

Mais do que tudo, voltaremos a ver o clube com uma das 15 maiores torcidas inglesas em campo no meio dos gigantes da Premier. Voltarei aonde comecei em 2004, vendo justamente um Norwich x Portsmouth pela primeira divisão.

* Lucas Horta (mais conhecido como Canarie), é estudante de jornalismo em Belo Horizonte e torcedor fanático do Norwich.  Foi convidado do Championship Brasil para falar da volta de seu time à Premier League depois de 6 anos.

Home ---------------------- Política de Privacidade ---------------------------------------------------------------------------------------------------- Championship Brasil 2019. Todos os direitos reservados ------- Designed by Edmar Assis