Por Edmar Assis e Danilo Moraes. Tecnologia do Blogger.

Classificação

Postado por : Edmar Assis 26/02/2012


Se uma pessoa que não gosta de futebol assistiu a final da Carling Cup entre Cardiff e Liverpool hoje, pode ter saído com uma opinião diferente. Com raça, garra e heroísmo dignos de gladiadores, os jogadores do Cardiff superaram a qualidade do Liverpool e conseguiram levar o jogo para os pênaltis, num dos melhores jogos da temporada. Mas, com o cansaço e falta de sorte, os Bluebirds caíram nos pênaltis para o Liverpool por 3-2 e permanecem com uma fila sem títulos que existe desde 1927.

Wembley recebeu 89 mil pessoas, divididas igualmente entre azuis e vermelhos. A torcida do Cardiff marcou presença, enquanto a do Liverpool fazia sua maravilhosa festa, já conhecida de todos. Os times foram à campo com força total, e os Reds começaram melhor, num chutaço de Johnson que explodiu no travessão. O Cardiff também tentava chegar, e num belo lance de calcanhar de Cowie, Miller chutou mal. Mas, aos 19', a superioridade do Liverpool começou a cair por terra. Miller recebeu e deu lindo passe para Joe Mason sair na cara de Pepe Reina e tocar no meio das pernas do espanhol pra fazer 1-0 e explodir a torcida do Cardiff.

Depois do gol, o Liverpool partiu pra uma pressão gigantesca, mas abusava demais nas bolas alçadas para Carroll, prontamente tiradas pela zaga, que contava com as partidas inspiradas do quarteto defensivo Taylor-Turner-Hudson-McNaughton, e, quando os zagueiros não cortaram, o goleiro Heaton fez uma linda defesa em cabeçada de Agger. O Liverpool não teve mais grandes chances de gol até o intervalo, que foi marcado pelo canto You'll Never Walk Alone, entoado em altas vozes pela emocionante torcida do Liverpool.

O Segundo tempo veio sem mudanças dos técnicos e sem alterações no ritmo de jogo. O Liverpool seguia pressionando, e o Cardiff chegava perigosamente em contra-ataques, com muita disposição e correria. Aos 60', Adam cobrou escanteio, Suarez cabeceou na trave, a bola sobrou para o zagueiro artilheiro Skrtel tocar firme e vencer Heaton, 1-1. O Liverpool continuou na pressão até o fim, perdendo boas chances de gol, sempre barrados pela heróica atuação de Ben Turner e Kyle McNaughton que, como gladiadores, tiravam todas as bolas dos pés dos jogadores do Liverpool. No apito final, decepção do Liverpool por ter que jogar a prorrogação.

O primeiro tempo ocorreu como Liverpool tentando pressionar, porém com o Cardiff segurando as ações ofensivas. Mas os Bluebirds sofreram com a má atuação de Whittingham que, sendo o melhor da equipe, pouco produziu no ataque. Foi na segunda etapa da prorrogação que o jogo esquentou de vez. Kenny Dalglish sacou Carroll (sumidaço) e lançou o holandês Dirk Kuyt, que logo depois provou que tem uma das maiores estrelas do futebol mundial. Aos 108', Kuyt avançou e chutou cruzado, a zaga cortou, a bola sobrou para Kuyt dar um chute estranho, que passou por Heaton e parou no fundo do gol, 2-1, pra explodir a festa da parte vermelha nas arquibancadas.

Mas quem achava que o Cardiff estava morto se enganou. E muito. Mostrando uma garra e raça incríveis, os Galeses se lançaram com tudo pro ataque e foram pra pressão nos minutos finais em busca de, pelo menos, levar a decisão pros pênaltis. Aos 117', Cowie cobrou escanteio, Kiss cabeceou o Kuyt tirou em cima da linha. Quando tudo parecida estar perdido, outra cobrança de escanteio, o guerreiro Turner subiu, empurrou Kuyt e a bola pro fundo do gol, aos 118', explodindo em festa a torcida do Cardiff, num delírio coletivo poucas vezes visto num estádio de futebol na Inglaterra. O Liverpool se lançou pro ataque para tentar evitar os pênaltis (e também um vexame), mas continuou lançando bolas na área pra ninguém. No último lance, falta pro Cardiff: Whittingham cobrou, Kenny Miller recebeu completamente livre na área e perdeu o gol do título do Cardiff. E fez uma falta... O jiz apitou o fim de jogo e os pênaltis vieram.

E nos pênaltis o Liverpool provou porque raramente perde decisões assim. A sequência comeou mal para os Reds quando o capitão e ídolo Steven Gerrard perdeu o pênalti em linda defesa de Heaton. Mas Miller bateu na trave a cobrança do Cardiff logo depois. Adam foi pra cobrança pelo Liverpool e mandou... na arquibancada, pra festa da torcida do Cardiff, que vibrou mais ainda quando Cowie, finalmente, colocou a bola na rede, 1-0. Kuyt bateu bem pra empatar, e Gestede, cansado e apático, bateu na trave e perdeu a chance, 1-1. Downing e Whittingham bateram bem na sequência e converteram. Glen johnson bateu perigosamente no alto, mas fez 3-2. E coube a Anthony Gerrard, primo de Steven Gerrard, a última cobrança. O zagueiro bateu mal, pra fora, dando o oitavo título da Carling Cup ao Liverpool e decepcionando a torcida presente, que depois bateu palmas merecidamente aos guerreiros do Cardiff, que caem de pé, como heróis.

Parabéns Liverpool F.C, Campeão da Carling Cup 2011/2012






Gols e pênaltis no site da ESPN: Liverpool 2-2 Cardiff (3-2 nos pênaltis)

Home ---------------------- Política de Privacidade ---------------------------------------------------------------------------------------------------- Championship Brasil 2019. Todos os direitos reservados ------- Designed by Edmar Assis