Classificação FINAL

Por Edmar Assis e Danilo Moraes. Tecnologia do Blogger.

Artilharia

Postado por : Edmar Assis 03/06/2013

A temporada acabou há uma semana, mas nós não esquecemos do nosso time da temporada! Nós, da equipe Championship Brasil, selecionamos de uma extensa lista os onze melhores jogadores da Championship 2012/2013, um por posição, formando uma "seleção" de grandes nomes, escalados num 4-3-3. Confira:

Goleiro: David Marshall (Cardiff City) 


O Cardiff foi o campeão com uma campanha absurda, e muito graças ao seu goleiro. O escocês David Marshall, que só entrou como titular nesta temporada após a saída de Tom Heaton, fechou o gol por diversas vezes em jogos importantes, ajudando o time a ter a melhor defesa da temporada. Marshall estava na lista do primeiro turno, e manteve a posição. Menção honrosa na posição para Kasper Schmeichel, goleiro do Leicester, que também fez uma grande temporada.


Lateral Direito: Marcos Alonso (Bolton)


Uma das grandes revelações da temporada foi o jovem lateral espanhol Marcos Alonso, de 23 anos. Alonso disputou a Championship pelo Bolton e se destacou bastante, principalmente na parte ofensiva, tendo como ponto forte o apoio e os cruzamentos na área. Não por acaso, o lateral atraiu o interesse de diversos clubes, e o Bolton confirmou sua venda à Fiorentina, da Itália, nesta semana. Fará muita falta aos Trotters.


Zagueiro: Ben Turner (Cardiff City)


Mais um do campeão. Um dos grandes responsáveis pelo paredão que foi a defesa do Cardiff, o zagueiro Ben Turner fez uma grande temporada, por vezes com a companhia de seu fiel escudeiro Mark Hudson, por vezes com Leon Barnett, que jogou emprestado pelo Norwich. O zagueiro de 25 anos já havia sido um dos grandes destaques da temporada passada, e nessa consolidou ainda mais sua importância aos Bluebirds. Turner tem tudo para fazer uma excelente Premier League.


Zagueiro: Wes Morgan (Leicester)


Presente na lista do primeiro turno, o capitão do Leicester fez valer sua posição no time da temporada, em uma briga acirrada com Gordon Greer, do Brighton. Morgan, vigoroso zagueiro, fez boa temporada, marcada pela regularidade, segurando as pontas do bom mas jovem Matty James, e das fracas laterais dos Foxes, falhando muito pouco. Falta o acesso para que Morgan entre no hall dos grandes zagueiros da atualidade.

Lateral Esquerdo: Wayne Bridge (Brighton)


Experiente, envolvido em polêmica com John Terry, Wayne Bridge reencontrou seu futebol no Brighton. O lateral assumiu a lateral esquerda dos Seagulls com o objetivo de mostrar que ainda tem lenha para queimar, e conseguiu, fazendo uma temporada bem regular. Bridge foi um dos bons nomes do Brighton, mesmo com a queda altamente decepcionante do clube nos play-offs. O lateral segue no clube para tentar novamente o acesso na próxima temporada


Volante: Kim Bo-Kyung (Cardiff City)


O grande diferencial do Cardiff na temporada foi seu trio de meias, com Gunnarson, Whittingham e Kim, e qualquer um deles poderia estar nesta lista com tranquilidade. Porém, escolhemos o que mais se destacou. O sul-coreano Kim chegou ao Cardiff no início da temporada sem nenhum alarde, mas vestiu a camisa e tomou conta do meio campo dos Bluebirds de forma impressionante, dando grande qualidade técnica ao time que já a possuía, chegando a barrar por algumas vezes o ídolo Peter Whittingham. Com um repertório cheio de lançamentos precisos e muita tranquilidade, Kim foi o ponto vital da campanha vitoriosa do Cardiff.


Volante: Mile Jedinak (Crystal Palace)


O capitão do campeão dos play-offs foi o grande ponto de equilíbrio do Crystal Palace na temporada. Mile Jedinak, australiano de 29 anos, deu um toque de experiência ao jovem time do Palace, fazendo dupla com Dikgacoi no meio campo. O meia segurou as pontas da (fraca) defesa dos Eagles enquanto Zaha, Bolasie, Williams e Murray atacavam sempre. Jedinak bateu o jovem meia do Watford, Nathaniel Chalobah nesta lista, que merece honrosa menção pela grande temporada que fez. A final dos play-offs também decidiu o nome da lista.

Meia: Robbie Brady (Hull City)


Não esquecemos do vice-campeão Hull, que é representado pelo jovem meia Robbie Brady. O irlandês de apenas 21 anos chegou ao Hull vindo do Manchester United, onde teve poucas oportunidades e, assim como Kim no Cardiff, tomou conta do meio campo, fazendo dupla perfeita com Robert Koren. Sempre aparecendo de surpresa no ataque, Brady fez muitos gols importantes, e diversas assistências, sendo o grande nome do acesso dos Tigers.


Atacante: Jordan Rhodes (Blackburn)


É impossível falar da temporada 2012/13 da Championship sem lembrar de Jordan Rhodes. O atacante escocês de 23 anos, carinhosamente apelidado por nós de "monstruoso", simplesmente destruiu grande parte dos adversários que teve pela frente, sendo o grande responsável pega fuga do Blackburn de um rebaixamento vergonhoso, brilhando na reta decisiva da temporada com 6 gols em 5 jogos. Rhodes chegou ao clube no início da temporada por £8 milhões e valeu cada centavo na perturbadíssima temporada dos Rovers. Rhodes terminou a temporada como vice-artilheiro da Championship com 29 gols e, claro, atraiu interesse de vários clubes da elite. Segurá-lo é fundamental para o Blackburn.


Atacante: Glenn Murray (Crystal Palace)


30 gols na temporada fazem de Glenn Murray nome incontestável em qualquer lista de melhores da temporada. Mesmo "sumindo" na reta final da temporada, o Palace chegou aos play-offs muito por causa do centro-avante, que no início da temporada fez vários gols importantes. Porém, o sonho da Premier League só se tornará real para Murray em 2014. O jogador sofreu grave lesão nos ligamentos do joelho e só volta aos gramados no que vem.


Atacante: Matej Vydra (Watford)


O melhor jogador da temporada tem que estar no time da temporada. O tcheco Vydra chegou ao Watford emprestado pela Udinese e foi o grande nome do time de Gianfranco Zola, fazendo dupla invejável com Troy Deeney, dando ao clube o melhor ataque entre todas as divisões. Foram 22 gols e o título de melhor jogador da temporada, batendo Glenn Murray e Thomas Ince, mas insuficientes para dar o acesso aos Hornets. Vydra, aliás, saiu lesionado na final dos play-offs e fez muita falta. Vydra também tem propostas da Premier League e não deve continuar na Championship.


Técnico: Malky Mackay (Cardiff City)


Incontestável. Nenhuma palavra pode definir melhor a escolha, e o trabalho, de Malky Mackay no Cardiff. O jovem técnico pegou um clube desacreditado por várias amareladas em temporadas anteriores, e os transformou num clube vencedor. Mackay foi o grande nome como técnico da temporada, e tem tudo para ser mais um dos jovens grandes técnicos da Inglaterra.








Home ---------------------- Política de Privacidade ---------------------------------------------------------------------------------------------------- Championship Brasil 2019. Todos os direitos reservados ------- Designed by Edmar Assis