Por Edmar Assis e Danilo Moraes. Tecnologia do Blogger.

Classificação

Artilharia

Postado por : Edmar Assis 13/05/2014


A Premier League acabou neste último fim de semana com o título do Man.City, mas pra gente o que interessa são os rebaixados. E, entre os 3 piores times da temporada, uma surpresa, e dois bastante conhecidos. Após 13 anos de sucesso na elite, e até uma final de Europa League, o Fulham pagou caro por mudanças na diretoria e erros de administração e foi rebaixado. O Norwich também teve grandes falhas e volta à Championship após 3 temporadas, e o Cardiff, campeão da última Championship, retorna após um ano de fracasso na elite, fracasso esse inteiramente por culpa de seu patético dono Vincent Tan. Qual o futuro dos rebaixados? Será que vão demonstrar força de novo ou vão manter a sina recente de não conseguir ir bem?

O Fulham começou a cavar seu rebaixamento já no início da temporada, ao apostar no fraco técnico Martin Jol para comandar a equipe, que nem era ruim. Já um pouco desorganizados pela mudança recente de direção, os Cottagers fizeram um primeiro turno horrível, fato que culminou na demissão tardia do treinador holandês. O experiente Felix Magath chegou, o time até conseguiu reagir em alguns momentos, mas quatro jogo sem vitória nas últimas 4 partidas rebaixaram o tradicional clube de Londres. 


Magath deve seguir no clube, que fará bem em ouvir o aviso padrão de que não ache que muito tempo na elite, um time bom e mais dinheiro em caixa vai fazer o time voltar automaticamente as glórias. É preciso se adaptar a um campeonato totalmente diferente e bem mais difícil, e também se lembrar que, nas últimas 4 temporadas, apenas o West Ham subiu direto após cair (embora o QPR possa aumentar esse número, e mesmo assim ambos via play-offs). Se conseguir manter boa parte do time, e principalmente começar bem a próxima temporada, o Fulham tem boas chances de voltar rapidamente para a primeira divisão.

Já o Norwich começou a temporada surpreendendo, com contratações de grande nível, como a de Leroy Fer, Van Wolfswinkel e Gary Hooper, além de outros, que davam ao Canaries o status de time que brigaria ente os 10 primeiros. Porém, esqueceram de avisar o treinador. Chris Hughton, que nunca conseguiu fazer um trabalho considerável após a saída de Paul Lambert, outra vez não conseguiu fazer com que o bom time do Norwich jogasse bola, e quando o time tentou acordar pra vida, já era tarde. Hughton foi demitido já no fim da Premier League, um interino assumiu e o time despencou vertiginosamente. 


Embora nem sendo um dos favoritos à queda durante todo o campeonato, o time se complicou a partir 32ª rodada, e chegou nas 4 últimas precisando pegar nada menos que Liverpool,. Man.United, Chelsea e Arsenal de uma vez. Naquele momento, o rebaixamento já era inevitável, e o time volta a Championship após 3 temporadas de relativo sucesso na elite. Os Canaries voltam à estaca zero, e ainda buscam um treinador para comandar à equipe na dura missão de voltar aos bons tempos. Os rivais de Ipswich esperam...

Mas a grande decepção foi o Cardiff. Campeão da Championship passada jogado um futebol agradável, o time subiu prometendo boa campanha, com muito dinheiro em caixa e sob a batuta do competente Malky Mackay, o sucesso parecia garantido. Doce ilusão. Os Bluebirds (sim, Bluebirds, não Red Dragons, acostumem-se) sofreram nas mãos de seu excêntrico e patético dono, Vincent Tan, que após mudar as cores e o mascote do time (longa história já abordada várias vezes por aqui), continuou aprontando.


E olha que o time começou bem, vencendo ninguém menos do que o campeão Man.City por 3-1 na primeira rodada e dando esperanças à sua torcida. Porém, as contratações prometidas por Tan não vieram, e as que vieram não foram as esperadas para que o time pudesse ao menos sobreviver (aí com uma parcela de culpa do treinador). Mackay foi vergonhosamente "convidado a se demitir" por Tan após criticar a direção do clube, e acabou mais tarde sendo substituído por Ole Gunnar Solskjær, ídolo do Man.United, e que tentava pela primeira vez brilhar como treinador na elite.

Mas Solskjær pouco pôde fazer. Com um time claramente mais fraco que os rivais, e ainda tendo jogadores absolutamente sem nível para jogar uma Premier League (Theóphile-Catherine, Gary Medel, entre outros), o time foi goleado nas 3 últimas rodadas e está de volta a Championship, sob intensos  e válidos protestos de seus torcedores, que pedem a saída de Vincent Tan e de seus cupinchas. Desejamos sorte a Solskjær, pois vai precisar.


Home ---------------------- Política de Privacidade ---------------------------------------------------------------------------------------------------- Championship Brasil 2019. Todos os direitos reservados ------- Designed by Edmar Assis