Classificação FINAL

Por Edmar Assis e Danilo Moraes. Tecnologia do Blogger.

Artilharia

Postado por : Edmar Assis 05/03/2019


O dia era 17 de Maio de 2015. Numa tarde ensolarada, o Ipswich Town entrava em campo para fazer um dos jogos mais aguardados e com mais interesse das últimas temporadas na Championship: o clássico contra o Norwich, seu maior rival, pela semifinal dos playoffs da Championship. Após ter feito um excelente campeonato, e por um tempo ter brigado pelo acesso direto, os Tractor Boys acabaram derrotados por 3-1 pelo Norwich (que depois conquistou o acesso) naquele jogo, mas deixaram uma boa impressão. Pois bem, quase 4 anos depois, o Ipswich é o lanterna da atual Championship com apenas TRÊS vitórias, e está virtualmente rebaixado. O time é o que está há mais tempo na Championship, mas as 17 temporadas lutando na segunda divisão estão perto do fim, de uma maneira que a torcida não esperava. Qual o motivo da derrocada de um dos times mais tradicionais da Inglaterra?

Campeão inglês em 1961-62, e campeão da Copa da UEFA em 1980-81, até hoje seu maior feito, o Ipswich vem sendo uma presença constante em todas as edições da Championship desde 2001-2002, quando foi rebaixado da Premier League com 36 pontos, junto com Derby e Leicester. Curiosamente, em todos esses anos o time nunca brigou efetivamente contra o rebaixamento, e todas as vezes que ficou próximo de deixar a segunda divisão foi quando brigou pelo acesso. No início da década, várias vezes o Ipswich foi considerado favorito ao acesso pelos bons elencos que conseguiu montar, mas também nunca conseguiu chegar próximo de volta à Premier League. E um treinador tem uma história importante nesse "sucesso", e agora também no potencial fracasso: Mick McCarthy.


McCarthy foi contratado em 2012 pelo Ipswich, e com ele no comando o clube manteve uma consistência, longe de brigar pra não cair, e vez ou outra flertando com os playoffs, o que sempre pareceu muito para um clube com investimento menor em relação a maioria dos rivais. Porém, nos últimos tempos o dono, Marcus Evans, e a torcida parecem ter se cansado do estigma de "time mais sem graça do campeonato", e a principal mudança veio: após seis anos, Mick McCarthy deixou o clube em comum acordo. O Ipswich foi buscar sangue novo, e trouxe Paul Hurst, que havia feito um excelente trabalho no pequeno Shrewsbury, da League One, indo até a final dos playoffs. Era o início da empolgação da torcida, que pensava no fim do marasmo. E também foi o início da tragédia.

Na pré temporada, o time perdeu peças importantes como David McGoldrick e Adam Webster, mas o plantel estava bem longe de ser o pior da Championship, se formos comparar com os horrorosos elencos de Bolton e Rotherham. Mas logo de cara ficou claro que a temporada 2018-2019 não seria nada fácil. Após vários empates nas primeiras rodadas e outras tantas derrotas, o Ipswich só conquistou a primeira vitória na 12a rodada, um 3-2 no Swansea. A primeira de apenas TRÊS VITÓRIAS na Championship. O time tem 21 pontos na tabela, logo é fácil identificar que o Ipswich tem inacreditáveis DOZE empates. E nada menos que 20 derrotas.


Porque tanto sofrimento? Obviamente o time é bem fraco, mas o que chama mesmo a atenção é a queda de desempenho individual de alguns jogadores. Tomando por exemplo o zagueiro Jonas Knudsen: o jogador estava no plantel da Dinamarca na Copa do Mundo, e sempre fez boas temporadas, se não brilhando pelo menos não comprometendo. Mas nessa Championship, o zagueiro vem cometendo falhas atrás de falhas, virando um dos piores jogadores dessa edição. Contra insosso Stoke, em casa, o Ipswich empatava até o zagueiro tentar tirar uma bola alçada na área e dar a bola no pé no atacante adversário debaixo do gol. Seguindo o padrão de quase todos os times nessa situação, o Ipswich acabou demitindo Paul Hurst logo em Outubro, com apenas uma vitória e já na lanterna da competição. Pro seu lugar veio o decadente Paul Lambert, que até deu uma leve melhorada no time, que conquistou outras duas vitórias, mas nada que possa indicar um "great escape". Com 21 pontos, o Ipswich está a DOZE pontos do Reading, primeiro time fora da zona de rebaixamento, e precisará de no mínimo 5 vitórias seguidas com resultados favoráveis pra sonhar em escapar. Algo bastante improvável.


Vai ser difícil achar um torcedor do Ipswich que dê o braço a torcer e admita que Mick McCarthy faz falta. Da boca do próprio dono isso não sai. Mas é claro e óbvio que o tiro saiu pela culatra - ao tentar mudar e sair do "marasmo" que manteve o time dezessete temporadas na Championship, ao invés de deixar o campeonato pra cima, o Ipswich está saindo pelo poço, com uma das piores campanhas dos últimos anos. Pra piorar o sofrimento da torcida, ver o rival Norwich brilhando, líder do campeonato e forte favorito ao acesso, é uma dor forte, que aumentou na recente derrota por 3-0 no clássico. O time parece entregue, e o rebaixamento pode ser desastroso na parte financeira, embora o clube não esteja necessariamente em crise neste momento. Não vai ser fácil se acostumar a não ver o nome do Ipswich na tabela após 17 anos. Mas é o que vai acontecer.



Home ---------------------- Política de Privacidade ---------------------------------------------------------------------------------------------------- Championship Brasil 2019. Todos os direitos reservados ------- Designed by Edmar Assis