Classificação FINAL

Por Edmar Assis e Danilo Moraes. Tecnologia do Blogger.

Artilharia

Postado por : Edmar Assis 03/04/2019


24 vitórias, apenas 6 derrotas, 78 gols marcados e 81 pontos na tabela após 39 jogos. 3 jogadores no time da temporada da EFL, um futebol agradavelmente ofensivo e competitivo. Esse é o Norwich, que volta a brigar pelo acesso após duas temporadas de reconstrução, e agora é o líder absoluto da Championship e está a poucos passos conquistar o 3º acesso para a Premier League na década. O treinador alemão Daniel Farke apostou forte no mercado de seu país, mesclou um time jovem com algumas peças experientes e, assim como David Wagner no Huddersfield há 3 temporadas, vai se colocando no rol de bons técnicos da Inglaterra. Vamos entender mais sobre o futebol dos Canaries, seus jogadores chave, e começar a prever o futuro do clube numa possível (e provável) Premier League.


Daniel Farke chegou ao Norwich no começo da temporada 2017/2018 vindo do Borussia Dortmud, onde era técnico dos reservas (por isso a semelhança com David Wagner), e na primeira temporada teve muitas dificuldades. O time terminou em 14º lugar, muito longe de brigar por qualquer coisa, e por um certo momento sofreu forte pressão da torcida por sua demissão, principalmente pela incrível fragilidade defensiva da equipe. Curiosamente, nessa temporada o time também começou bem mal, com só uma vitória nas primeiras sete rodadas, e o treinador demorou até achar um time ideal. Porém, uma arrancada daquelas entre Outubro e Dezembro fez o Norwich entrar na briga pelo acesso, e atualmente com sete vitórias seguidas o time é o líder isolado com 81 pontos, sete a frente do terceiro colocado.

Demos uma resumida nos resultados para falar mais sobre o time em si, pois a qualidade individual dos jogadores é o diferencial do Norwich. Falamos um pouco sobre a mescla de jogadores jovens e experientes no time, e isso fica bem visível na defesa: o gol é bem defendido pelo experiente holandês Tim Krul, de muitos anos no Newcastle e de sucesso na seleção da Holanda. Sua experiência ajuda os jovens laterais Max Aarons (19 anos) e Jamaal Lewis (21 anos), além do bem cotado zagueiro Ben Godfrey (21 anos), que já atrai olhares dos times grandes. No meio deles está o zagueiro alemão Christoph Zimmermann de 26 anos, já com boa experiência pelas passagens por Borussia Dortmund e Gladbach. Entre os três primeiros, o Norwich tem a defesa mais vazada (48 gols sofridos), o que é um pouco preocupante porém compreensível visto a juventude da zaga. Aliás, os dois laterais, Aarons e Lewis, entraram na seleção da temporada da EFL.

Seleção da temporada da EFL. A seleção do Championship Brasil sai após a última rodada

O meio campo é a grande força do time. Jogando num 4-2-3-1, os volantes Tom Trybull e Kenny McLean fazem bela temporada, principalmente o segundo, convocado pra seleção da Escócia recentemente. Outro bom alemão do elenco é Marco Stiepermann, com passagens por vários times alemães. Mas o que impressiona mesmo no Norwich é a qualidade dos seus dois pontas: Onel Hernandez, cubano naturalizado alemão, é uma das gratas supresas da Championship, mostrando um futebol habilidoso, rápido e alegre, costuma levar os laterais adversarios a loucura. Na outra ponta, o jovem argentino Emiliano Buendía vem brilhando (e nós já havíamos adiantado aqui: bit.ly/2YIFcRn). Baixinho e franzino, o meia compensa o porte fisico com uma ótima visao de jogo e passes precisos, tipicamente um meio campista argentino, e dos bons.


Um esquema 4-2-3-1 geralmente só funciona com esse 1 sendo competente e goleador. Isso o Norwich tem. Artilheiro do campeonato com 24 gols (e mais 9 assistências), o finlandês Temmu Pukki vem assombrando a Championship com seu faro de gol, e não só isso, também com velocidade, visão de jogo e tranquilidade com a bola no pé. Já com 28 anos, Pukki apareceu pro futebol no Schalke 04, e posteriomente no Celtic. Daniel Farke foi buscá-lo no Brondby da Dinamarca, onde marcou muitos gols, e era a peça que faltava no esquema do treinador.


Definitivamente não existe uma fórmula mágica para se manter na Premier League após o acesso. Times promissores caíram e times fracos permaneceram. Isso tudo depende demais da competência da equipe técnica, da qualidade individual dos jogadores e da capacidade de todos de formar uma equipe competitiva. O Norwich parece trilhar um bom caminho, com um treinador que sabe buscar jogadores fora da Inglaterra, uma direção que é conhecida por mais ajudar do que atrapalhar, e com jogadores que, pelo menos por enquanto, mostram qualidade individual acima da média. O Norwich tem jogadores chave em todas as posições, e uma coluna cervical com Krul, Aarons, Godfrey, McLean, Buendia e Pukki está pronta. Se o Norwich de fato confirmar o acesso, faremos outro post analisando as necessidades do clube na elite.

Olho nos Canaries!

Home ---------------------- Política de Privacidade ---------------------------------------------------------------------------------------------------- Championship Brasil 2019. Todos os direitos reservados ------- Designed by Edmar Assis