Por Edmar Assis e Danilo Moraes. Tecnologia do Blogger.

Classificação

Artilharia

Postado por : Edmar Assis 29/07/2019


Nome: Stoke City Football Club
Apelido: The Potters
Estádio: Bet365 Stadium
Presidente: Peter Coates
Técnico: Nathan Jones
Última temporada: 16º (Championship)


CHEGAM: Liam Lindsay (Barnsley, £2,25 milhões); Adam Davies (Barnsley, Free); Nick Powell (Wigan, Free); Stephen Ward (Burnley, Free); Jordan Cousins (QPR, Free); Lee Gregory (Millwall, Free); Giannelli Imbula (Rayo Vallecano, voltando de empréstimo); Badou Ndiaye (Galatasaray, voltando de empréstimo); Kevin Wimmer (Hannover 96, voltando de empréstimo); Tommy Smith (Huddersfield, £4.1 milhões)


SAEM: Jakob Haaugard, Darren Fletcher, Charlie Adam (dispensados); Erik Pieters (Burnley, valor não revelado); Peter Crouch (aposentadoria); Josh Tymon (Farmalicão, empréstimo); Harry Souttar (Fleetwood, empréstimo); Geoff Cameron (QPR, Free);

A maior decepção de 18-19 foi o Stoke. Rebaixado um ano antes, os Potters fizeram boas contratações no papel, tinham em Gary Rowett um nome forte e experiente, e dinheiro em caixa por causa dos parachute payments da Premier League. Mas tudo foi um fracasso monumental. Com um futebol horroroso e pouquíssima vontade, o Stoke passou todo primeiro turno próximo da zona de rebaixamento. Logo no início de Janeiro, Rowett foi demitido, e Nathan Jones, autor de milagres no Luton Town foi contratado. Enquanto o Luton continuou bem sem Jones, o Stoke continuou mal, mesmo com Jones. A 16º posição foi vergonhosa, a torcida quase não compareceu ao Bet365 Stadium, e o futuro parece ser negro.

Pra surpresa de ninguém, o Stoke é um dos times que mais movimentou a janela, e fez uma bela de uma revolução no elenco. Começando pelas saídas pra depois falar das inúmeras chegadas, os medalhões Darren Fletcher e Charlie Adam foram dispensados. Erik Pieters foi uma perda grande ao ir pro Burnley, Geoff Cameron saiu de graça pro QPR, e Peter Crouch foi aproveitar a aposentadoria no Twitter e na praia.


Logo de cara, o Stoke foi ao Barnsley trazer dois jogadores: o goleiro Adam Davies, de excelente League One, chega pro gol, o que deixa claro que Jack Butland enfim deve ser vendido (embora não exista nenhuma especulação mais forte). O zagueiro Liam Lindsay, talvez o melhor nome dos Tykes, chega pra assumir a titularidade na zaga, já que Ryan Shawcross machucou-se de forma feia na pré-temporada. Nick Powell e Lee Gregory chegam pra tentar ajudar o péssimo ataque dos Potters, de graça, assim como o defensor Stephen Ward, também seu custos, e como o meia Jordan Cousins, dispensado do QPR; a contratação mais cara é a do lateral direito Tommy Smith vindo do Huddersfield por quase 5 milhões de libras.

O que mais assustou no Stoke foi a falta de vontade e de gana. Tudo bem que a estadia na Premier League foi longa e de sucesso, mas em certos momentos da última temporada a gente nem lembrava que o Stoke era um dos 24 clubes da Championship, de tanto que o time passou despercebido. O elenco ainda é um dos melhores do campeonato, e é difícil prever o que o competente treinador Nathan Jones pode arrancar de seus jogadores. Se otime quiser jogar bola, deve brigar por playoffs. Se não...

Provável time para a temporada (4-4-1-1): Davies; Smith, Lindsay, Batth, Martins Indi; Etebo, Allen, Clucas, Ince; Bojan; Afobe.

Previsão Championship Brasil: Meio da tabela


Siga-nos em nossas redes sociais para ficar por dentro de todas as novidades da próxima temporada!




Home ---------------------- Política de Privacidade ---------------------------------------------------------------------------------------------------- Championship Brasil 2019. Todos os direitos reservados ------- Designed by Edmar Assis