Por Edmar Assis e Danilo Moraes. Tecnologia do Blogger.

Classificação

Artilharia

Postado por : Edmar Assis 18/06/2020


Foram mais de 3 meses de paralisação no futebol inglês. 3 meses de angústia, apreensão e sofrimento por conta da pandemia do novo coronavírus. Entre a preocupação com a saúde dos nossos entes queridos e a saudade do esporte em geral, houve também muitas dúvidas sobre como o futebol retornaria, e até mesmo SE retornaria. Após muitas discussões inflamadas, e sem um consenso, os 24 clubes da Championship votaram pelo retorno das atividades com os portões fechados e vários protocolos de saúde. Portanto, ESTAMOS DE VOLTA! a 38ª rodada da Championship começa nesse sábado logo com um clássico diretíssimo na luta pelo acesso entre Fulham v Brentford, no Craven Cottage, às 08h30 com transmissão da ESPN Brasil. Vamos juntos de novo!

Inicialmente, a intenção era ter as equipes jogando novamente em 3 de abril - mas o hiato provou ser muito mais longo devido ao bloqueio necessário pela pandemia de coronavírus. No restante da temporada, todos os times usarão camisas com um emblema em homenagem ao NHS (sistema de saúde do Reino Unido) por seu trabalho na linha de frente, além de aderir a campanha Black Lives Matters, contra o racismo. Abaixo, fizemos um pequeno resumo de como está a corrida pela promoção e contra o rebaixamento, com as 24 equipes se preparando para jogar nove jogos a portas fechadas para completar a temporada regular. Não esqueça de relembrar a classificação no lado esquerdo do site!


Uma corrida de dois cavalos?

Leeds United e West Bromwich Albion claramente despontaram como grandes favoritos ao acesso direto na maior parte da temporada. Antes da interrupção do futebol, o Leeds voltou ao topo da tabela, graças a uma série de cinco vitórias consecutivas sem sofrer gols. Os Whites estão um ponto à frente dos Baggies, que venceram apenas dois dos últimos cinco jogos. 

A oscilação do West Brom abriu a porta para o Fulham potencialmente surpreender e se colocar entre os dois primeiros. No entanto, a equipe de Scott Parker - que está seis pontos atrás do Albion de Slaven Bilic - enfrenta um retorno difícil com seus dois primeiros jogos em casa contra o quarto colocado Brentford e logo depois fora em Elland Road contra o Leeds.

O Brentford e o Nottingham Forest têm uma pequena chance de ficar entre os dois primeiros, mas, com os dois clubes 10 pontos atrás do West Brom, um lugar nos play-offs parece muito mais provável.

A acirrada disputa pelos playoffs

Com apenas 10 pontos separando o mesmo número de clubes (do Brentford, quarto colocado, até o QPR em 13º), o reinício pode produzir uma corrida maluca por pelo menos três posições nos playoffs. O Preston North End é o sexto, mas possui uma vantagem de um ponto sobre o grupo de perseguidores, depois de quatro derrotas em cinco, mas o Bristol City, sétimo colocado, não conseguiu capitalizar - sem vitórias no mesmo período.

Millwall e Cardiff estão dois pontos atrás do Preston, depois de terem registrado vitórias no fim de semana anterior à suspensão, enquanto o Blackburn é outro concorrente - embora os Rovers estejam a quatro partidas sem vitória. O Swansea estava entre os pioneiros no início da temporada, mas saiu dos seis primeiros no final de janeiro, porém ainda está a apenas três pontos dos playoffs, apesar de uma vitória em nove.


O Derby County, finalista dos playoffs e derrotado na última temporada, levou um tempo para encontrar o novo técnico Phillip Cocu, ficando muito tempo na metade inferior da tabela e enfrentando problemas fora do campo. No entanto, vitórias consecutivas antes da temporada ser interrompida elevaram os Rams para a metade superior pela primeira vez desde novembro.

O QPR estava em boa forma, vencendo três vezes em uma série invicta de cinco jogos, colocando-os a seis pontos dos play-offs. Reading, Sheffield Wednesday e Birmingham encontram-se na "terra de ninguém" do campeonato e, com exceção de um conjunto extremo de resultados, todos estão caminhando para a obscuridade no meio da tabela (de novo).

Três vagas pra oito lá embaixo?

Com oito pontos separando os oito piores clubes, a batalha pelo rebaixamento também pode ser tensa.

O decepcionante Barnsley, lanterna, está  a sete pontos de segurança, e precisa de uma grande reviravolta para se manter na Championship. Um ponto acima deles está o Luton Town, novamente sob o comando de Nathan Jones. O galês foi fundamental nas campanhas sucessivas de promoções da League Two e League One, e buscarão inspirar uma chance improvável de sobrevivência.

O Charlton, que passou (e ainda passa) por uma temporada tumultuada fora de campo, ocupa a última vaga do rebaixamento após quatro derrotas em cinco. Outro clube em dificuldades é o Hull City, que está há 11 jogos sem vencer em meio a uma crise de lesões, enquanto os influentes atacantes Jarrod Bowen e Kamil Grosicki deixaram o clube em janeiro.


Os tigers, o Wigan e o Middlesbrough estão apenas dois pontos acima da zona de rebaixamento, mas a situação é mais positiva para os homens de Paul Cook e Jonathan Woodgate. Os latics registraram três vitórias em um período invicto de seis partidas, dando-lhes uma visão muito mais brilhante do que outras ao seu redor, enquanto Boro encerrou uma série de resultados ruins com a vitória em Charlton em seu último jogo.

Stoke City e Huddersfield Town têm três pontos de vantagem, mas sabem que têm pouco espaço para erro. Os terriers, rebaixados da Premier League na última temporada, sofreram com um início tórrido na Championship, mas sua recente forma em casa tem sido boa. Da mesma forma, os Potters se recuperaram muito bem desde que a mudança de técnico no início da temporada, com Michael O'Neill substituindo Nathan Jones em novembro, mas o treinador ex-Irlanda do Norte teve que se isolar no início deste mês, após um teste positivo para o coronavírus, levando ao cancelamento de um amistoso contra o Man United.

Porém, com todos os clubes sem ação competitiva por mais de 100 dias, o clichê desgastado de jogar o livro pela janela nunca foi tão pertinente.

O que aconteceu desde que uma bola foi chutada pela última vez?

Apenas dois dias após a suspensão da temporada, o treinador-jogador do Derby, Wayne Rooney, acusou o governo e as autoridades do futebol de usar jogadores como "cobaias" durante os primeiros dias do surto. Em 17 de março, os clubes da Championship concordaram, por unanimidade, em completar a temporada em uma reunião por meio de link de vídeo - mas a dissidência viria mais tarde.

Enquanto isso, Luton demitiu o técnico Graeme Jones em 24 de abril, depois de pouco menos de um ano no cargo. Os Hatters tomaram a decisão de "reduzir sua base de custos", e vários outros clubes concordaram com adiamentos ou reduções salariais com jogadores e funcionários para ajudá-los a aliviar a tensão financeira da pandemia.


A temporada regular terminaria em 2 de maio e, com o passar do mês, vários clubes fizeram pronunciamentos sobre um possível reinício. Em 19 de maio, Hull disse que estava "decepcionado" por ter vazado uma carta do clube que se opunha à retomada e, três dias depois, o executivo-chefe do Leeds, Angus Kinnear, declarou que seria um "constrangimento nacional" se as duas principais divisões da Inglaterra não fossem disputadas com uma conclusão.

A EFL anunciou os primeiros resultados dos testes da Covid-19 em 24 de maio, no mesmo dia em que Phil Hodgkinson, proprietário do Huddersfield, alertou que 50 a 60 clubes poderiam falir se o futebol não planejasse o impacto financeiro da pandemia. No final de maio, a EFL anunciou que o campeonato retornaria em 20 de junho - alguns deram boas-vindas à mudança, mas no dia seguinte o QPR disse que se opunham veementemente a essa data de reinício, enquanto o treinador do Sheffield Wednesday, Garry Monk, descrevia o plano como " injusto ”, já que os clubes da Premier League teria uma semana a mais para se preparar para a retomada da temporada.

O Wigan foi vendido para um novo dono no dia 4 de junho, e o Charlton, que viu uma briga na sala de reuniões durante a pausa enquanto a EFL iniciava uma investigação sobre a compra do clube pela East Street Investment em janeiro, teve um novo proprietário instalado no dia 10 de junho. No entanto, os Addicks sofreram um (enorme) golpe quando o artilheiro Lyle Taylor estava entre os três jogadores que se recusaram a voltar aos treinos ou jogar quando a liga recomeçar por razões contratuais.

Home ---------------------- Política de Privacidade ---------------------------------------------------------------------------------------------------- Championship Brasil 2020. Todos os direitos reservados ------- Designed by Edmar Assis